Ferramenta do Trust Project avalia a transparência de veículos de notícias

Ferramenta do Trust Project avalia a transparência de veículos de notícias

A Newsroom Transparency Tracker foi criada por meio de uma parceria do Trust Project com a Pen AmericaReprodução

Trust Project, uma iniciativa global para enfrentar a desinformação e a crise de confiança nas notícias, anunciou nesta semana a criação da Newsroom Transparency Tracker.

A ferramenta auxiliará na identificação de 4 índices de credibilidade: melhores práticas, expertise do autor, tipo de matéria e diversidade de vozes. Monitorará, num 1º momento, mais de 50 órgãos de comunicação, todos de língua inglesa.

A ferramenta foi criada em parceria com a Pen America, uma organização sem fins lucrativos, com participação de jornalistas, que apoia o direito de liberdade de expressão.

Um dos objetivos do rastreamento é identificar fontes confiáveis de notícias. Com isso, encorajar os veículos a operar em prol dos interesses dos leitores. É focado em ajudar acadêmicos, jornalistas e bibliotecários a implantarem padrões de qualidade em futuras reportagens.

Segundo seus formuladores, a ferramenta foi criada para incentivar os veículos de notícias a agir com responsabilidade em meio ao cenário caótico atual do jornalismo. Além disso, avalia os níveis de transparência dos principais noticiários nacionais e regionais do mundo.

Atualmente, o site da Newsroom Transparancy Tracker apresenta uma tabela com os 52 veículos monitorados. Classifica-os com nenhum, parcial ou total comprometimento em 15 variáveis distintas, divididas entre os 4 índices de credibilidade.

Por exemplo: se o órgão atende os requisitos de verificação e checagem de dados e informações. Ou seja, se explica como obteve e qual a vericidade do que está disposto em 1 texto. A partir desta análise, a ferramenta gera uma das 3 classificações.

Dos 52 veículos listados, apenas 5 atingiram a nota máxima de desempenho e credibilidade. São eles: East Bay Times, The Economist, Mercury News, Voice of Orange County Wisconsin Watch.

Grandes jornais como Washington Post, New York Times e Reuters também foram analisados, mas perderam pontos em alguns requisitos. O periódico da capital falhou apenas em 1 quesito, onde o Tracker pede clareza na descrição dos proprietários e das fontes de financiamento. Na questão, o Post foi avaliado como parcialmente comprometido.

Já o Times falhou em divulgar em seu próprio site a parceria com o Transparency Tracker. Por não conter links nem citar a implementação de indicadores de confiança, a gigante de mídia foi considerada com nenhum comprometimento neste ponto. O mesmo ocorreu com a Reuters, que também não atingiu avaliação máxima em 3 outros quesitos.

O TRUST PROJECT

O projeto é uma rede global de organizações de notícias que trabalha para restaurar a credibilidade nas notícias. O projeto criou os Indicadores de Credibilidade, os primeiros padrões de transparência noticiosa que ajudam as pessoas a avaliar facilmente a autoridade e a integridade das notícias, e trabalha com plataformas de tecnologia para afirmar e ampliar o compromisso do jornalismo com transparência, precisão e inclusão.

Em todo o mundo, os 126 principais sites de notícias agora exibem os Indicadores de Credibilidade para um público de 327 milhões de pessoas por mês, incluindo os sites do Reino Unido, EUA, Espanha, Itália, Canadá, entre outros.

Além disso, as principais plataformas tecnológicas –incluindo Google, Facebook e Bing– usam os sinais legíveis por máquina para exibir notícias com autoridade.

O Trust Project nasceu de uma ideia ambiciosa para se tornar um líder reconhecido na construção de credibilidade de notícias através de seus Indicadores de Credibilidade, que têm um claro impacto“, disse o líder do projeto, o jornalista Sally Lehrman.

O Trust Project recebeu o apoio da Craig Newmark Philanthropies, do Google, da Fundação John S. e James L. Knight e da Fundação Markkula desde seus primeiros dias.

PROJETO CREDIBILIDADE

O braço brasileiro do Trust Project, o Projeto Credibilidade, lançou em maio seu protocolo de qualidade no jornalismo. O conjunto de indicadores é o mesmo adotado por todos os veículos do mundo que integram o Trust Project. Quando implementado, o Mínimo Protocolo Viável (MVP, na sigla em inglês) indica que uma instituição ou empresa pratica jornalismo transparente e confiável.

Poder360 é 1 dos 8 jornais e agências de jornalismo a integrar o projeto, cumprindo os indicadores, já no seu lançamento. Também são considerados adotantes iniciais: Agência Lupa, Agência MuralFolha de S.PauloNexoO PovoJornal do Commercio e Nova Escola. Os 2 últimos ainda estão em fase de implementação.

Esses veículos poderão exibir a marca do Trust Project como uma forma de reconhecimento de que seguem parâmetros de confiabilidade. Cada 1 dos indicadores está detalhado no Manual da Credibilidade (acesse aqui), documento-base do projeto, lançado em 2017.

Assista ao vídeo de apresentação do projeto:

Poder360