Filho de Dirceu recebeu doação de sócio de empresa suspeita de pagar propina ao ex-ministro

zeca-dirceu-pt-2O deputado Zeca Dirceu recebeu doação de sócio de empresa envolvida na Lava-Jato – Reprodução redes sociais / Reprodução redes sociais

SÃO PAULO – O filho do ex-ministro José Dirceu, deputado federal Zeca Dirceu (PT-PR), recebeu doação para a campanha de 2010 do sócio da empresa Hope Recursos Humanos, suspeita de ter pago propina de R$ 500 mil por mês ao grupo de Dirceu dentro da Petrobras. Raul Ortuzar Ramires, que, segundo o Ministério Público Federal, é sócio-diretor da Hope, doou R$ 10 mil a Zeca. O executivo foi detido coercitivamente nesta segunda-feira na 17ª fase da Lava-Jato.
O operador Milton Pascowitch, em seu depoimento de delação premiada, disse que intermediava propina da Hope para o grupo de Dirceu. A Hope tem contrato com a Petrobras na área de recursos humanos. Segundo Pascowitch, a propina era de R$ 500 mil mensais e foi paga entre 2003 e 2014.

Presos na Lava-Jato também fizeram doação para a campanha de 2010 de Zeca. O próprio Pascowitch ajudou com R$ 10 mil e o irmão dele, José Afonso Pascowitch, com mais R$ 10 mil. O consultor Júlio Camargo, que também envolveu Dirceu no esquema de desvio de recursos da estatal em sua delação premiada, deu ao filho do ex-ministro a mesma quantia.

Na eleição de 2014, quando as investigações já estavam em andamento, não houve registro de doações dessas pessoas na prestação de contas do deputado.

A assessoria de Zeca informou na tarde desta terça-feira que ainda não tinha um posicionamento sobre as doações, mas que um comunicado deverá ser divulgado até o fim do dia.

O Globo