Fla falta a reunião por ingressos, e Procon aciona clube na Justiça - :: Paraiba Urgente :: Portal de Notícias

Fla falta a reunião por ingressos, e Procon aciona clube na Justiça

alta-dos-precos-de-ingressos-para-final-da-copa-do-brasil-causou-revoltaO Flamengo faltou à reunião com o Procon, marcada para esta quarta-feira, por conta dos altos preços dos ingressos na final da Copa do Brasil contra o Atlético-PR, em 27 de novembro, no Maracanã. Como resposta, o órgão entrou com uma representação contra o clube na delegacia do consumidor e com uma ação civil pública no Tribunal de Justiça.

Segundo a deputada Cidinha Campos (PDT), secretária estadual de defesa do consumidor, o clube é desrespeitoso com os torcedores e o governo ao sequer comparecer à reunião. “O desrespeito com a torcida é inacreditável. O Flamengo mandou uma desculpa esfarrapada, e não mandou os documentos que pedimos”, disse a deputada.

O Flamengo enviou um ofício ao Procon no começo da manhã alegando que não pode comparecer a reunião com o órgão devido ao curto prazo da convocação, feita há dois dias. O clube alega ainda que o tabelamento dos preços por parte do Estado não tem fundamento, já que trata-se de um “evento privado, sujeito, portanto, aos princípios da livre inciativa e da livre concorrência”.

Alta dos preços de ingressos para final da Copa do Brasil causou revolta em torcedores do Flamengo

“Trata-se de uma partida de futebol especial, final de campeonato nacional, do time de maior expressão nacional no País, o que não ocorre, para o Flamengo, desde o título nacional de 2009. Há evidentemente, uma diferença brutal entre a demanda e a importância dos jogos realizados anteriormente, tanto na mesma Copa do Brasil quanto no Campeonato Brasileiro, e esta partida final”, afirma o clube.

Com a ausência de representantes rubro-negros, fiscais do Procon foram para o clube atrás dos documentos solicitados e pediu reforço à Polícia Militar. Segundo fiscais do órgão, seguranças do clube tentaram impedir o trabalho de fiscalização. A busca era por documentos como cópias do contrato celebrado com o consórcio do Maracanã, do contrato padrão do sócio-torcedor, borderô dos jogos da Copa do Brasil em que o clube participou e a relação dos valores praticados  de ingresso pelo clube na Copa do Brasil e no Campeonato Brasileiro.

O Procon quer, segundo Cidinha, que o clube pratique preços razoáveis de ingressos, como manda o Código de Defesa do Consumidor. “Aumento de 400% não é razoável. Achamos razoável 30%, que é o que prega o código do consumidor.”  Para ela a venda antecipada dos ingressos aberta nesta quarta-feira demonstra a “ma-fé” do clube. “O preço desse ingresso depende ainda do jogo no Paraná. O interesse nesse jogo tem relação com esse resultado.”

O Flamengo causou polêmica com a torcida ao subir os preços dos ingressos para a decisão da Copa do Brasil. O bilhete mais barato, sem meia-entrada, custará R$ 250; já o mais caro chega a R$ 800. O preço mais acessível é para o sócio-torcedor com direito à meia-entrada, que poderá pagar R$ 75 pelos setores Norte e Sul inferior.

 

Jornal do Brasil