Flamengo perde para o Figueirense: 3 a 0.

Flamengo perde para o Figueirense: 3 a 0.

fla perde mais umaZagueiro César Martins, do Flamengo, disputa a bola com dois jogadores do Figueirense – Terceiro / Eduardo Valente / Frame

O Figueirense começou a rodada na zona de rebaixamento e sem vencer em casa há um mês. Um descansado Flamengo de olho no G-4, com 10 dias sem partidas e muito treinamento parecia um adversário complicado. Mas esteve longe disso. No Orlando Scarpelli, o rubro-negro foi presa fácil e perdeu por 3 a 0.

TABELA: Confira os jogos e a classificação do Brasileiro

— Não sentimos a falta do Guerrero. O elenco é qualificado. Ele é um grande jogador, mas não joga sozinho — respondeu Pará ao ser perguntado se o time sentiu a ausência do atacante que, na véspera, atuou pela seleção peruana.

Para pressionar o Flamengo e fugir da zona de rebaixamento, o Figueirense fez promoção no Orlando Scarpelli e a torcida correspondeu. Dentro de campo, o time jogou junto e começou empurrando a equipe de Oswaldo de Oliveira para o campo de defesa. Sem saída de bola, o rubro-negro não saía com desenvoltura.

O primeiro gol quase saiu aos seis minutos, quando Márcio Araújo errou. Após cruzamento de Rafael Bastos pela direita, Paulo Victor tentou encaixar e cometeu um erro bisonho, deixando a bola escapulir. Apesar da falha, o Figueirense não aproveitou. Na jogada seguinte, Clayton girou e chutou e a bola passou raspando a trave esquerda do goleiro.

Aos 21, o rubro-negro não suportou a pressão. Em nova saída de bola errada, dessa vez com passe ruim de Márcio Araújo para tentativa de afastar ainda pior de Canteros, Yago tocou para Clayton, com calma, chutar cruzado e marcar 1 a 0. Até aquele momento, o Flamengo tinha chutado três vezes — o de maior perigo, em cobrança de falta de Kayke — contra nove tentativas de Figueirense. Curiosamente, apesar de muito mais perigosos, os donos da casa tinham apenas 40% do controle da bola.

KAYKE PERDE CHANCE

Apático, o Flamengo não era confuso apenas na defesa, especialmente pelo lado esquerdo, onde Everton atuava improvisado na vaga de Jorge, suspenso. No ataque, Kayke, substituto de Guerrero, que atuou na véspera pelo Peru, ficava isolado, enquanto Paulinho

Mesmo sem mudanças, o Flamengo voltou para o segundo tempo melhor. Logo no início, teve duas ótimas chances. Na primeira, Kayke desperdiçou de cabeça boa enfiada de Canteros. Na segunda, Alan Patrick tocou para Everton que chutou de longe e obrigou Alex Muralha a fazer ótima defesa.

Apesar da melhor e de ter chegado a 70%, o rubro-negro pagou caro pelas chances desperdiças. Aos 20, após cruzamento de Juninho, Everton tentou cortar, mas se atrapalhou com Paulo Victor. Esperto, Clayton aproveitou para balançar as redes pela segunda vez. No fim, com a defesa desarrumada do Flamengo, Dudu aproveitou para ampliar o placar.

FIGUEIRENSE 3 X 0 FLAMENGO

Estádio: Orlando Scarpelli, em Florianópolis (SC)

Árbitro: Anderson Daronco (RS)

Auxiliares: Jose Javel Silveira (RS) e Rafael da Silva Alves (RS)

Renda/público: R$ 458.380,00/12.820 pagantes

Cartões amarelos: Thiago Heleno (FIG) e Emerson Sheik (FLA)

PUBLICIDADE

GOLS: Clayton 21’/1ºT (1-0), Clayton 20’/2ºT (2-0) e Dudu 43’/2ºT (3-0)

FIGUEIRENSE: Alex Muralha, Leandro Silva, Bruno Alves, Thiago Heleno e Juninho (Marcos Pedroso 35’/2ºT); Fabinho, João Vitor, Yago e Rafael Bastos (Thiago Santana 31’/2ºT); Clayton e Dudu. Técnico: Hudson Coutinho.

FLAMENGO: Paulo Victor, Pará, César Martins, Samir e Everton; Márcio Araújo, Canteros (Matheus Sávio 37’/2ºT) e Alan Patrick; Paulinho (Almir 25’/2ºT), Emerson Sheik (Gabriel 25’/2ºT) e Kayke. Técnico: Oswaldo de Oliveira.

O Globo