João Pessoa 25/04/2019

Início » Política » Flávio Bolsonaro fez patrimônio antes de se declarar empresário, diz jornal

Flávio Bolsonaro fez patrimônio antes de se declarar empresário, diz jornal

Possui franquia da Kopenhagen - Fez operações antes de 2015

Flávio Bolsonaro teria feito operações imobiliárias antes de abrir franquia da Kopenhagen, segundo a Folha de S. PauloTânia Rêgo/Agência Brasil – 7.set.2018

Antes de se declarar empresário o deputado estadual e senador eleito Flávio Bolsonaro (PSL-RJ) já teria construído seu patrimônio antes de se declarar empresário, publicou a Folha de S. Paulo nesta 3ª feira (22.jan.2018). O jornal teria apurado a informação através de informações cartoriais da Justiça Eleitoral e da Junta Comercial do Rio de Janeiro.

Segundo a Folha, a única atividade empresarial que Flávio declarou em toda a sua trajetória política, desde 2002, foi como sócio da o Bolsotini Chocolate e Café Ltda, franquia da Kopenhagen que fica no Via Parque Shopping, na Barra da Tijuca (RJ). De acordo com a Receita Federal, a empresa foi aberta em 2015.

A partir de dados de cartório, o jornal encontrou 20 transações imobiliárias do deputado em 14 anos, a maior parte feita antes de 2015.

Folha publicou ainda que a Kopenhagen não divulga o faturamento de seus franqueados –mas que, de acordo com pessoas familiarizadas, o faturamento bruto desse tipo de negócio tende a ficar próximo de R$ 60.000 ao mês. Segundo a assessoria da Kopenhagen, o retorno do investimento da franquia demora de 2 a 3 anos. Ou seja, no caso de Flávio, só começaria em 2017 ou 2018.

ENTENDA O CASO DE FLÁVIO BOLSONARO

O ex-motorista e assessor do senador eleito, Fabrício José Carlos de Queiroz, é investigado sob suspeita de ser o pivô de 1 esquema de arrecadação de parte dos salários de servidores do gabinete –a chamada “rachadinha”.

Coaf (Conselho de Controle de Atividades Financeiras) também identificou movimentações bancárias suspeitas na conta do próprio Flávio Bolsonaro no período de junho a julho de 2017.

Em 1 mês, foram quase 50 depósitos em dinheiro numa conta do filho mais velho de Jair Bolsonaro. São 48 depósitos em espécie, todos concentrados na agência bancária que fica na Alerj (Assembleia Legislativa do Rio). O valor sempre era o mesmo: R$ 2 mil.

Em 5 dias foram depositados R$ 96 mil:

  • 9 de junho de 2017 – 10 depósitos no intervalo de 5 minutos, das 11h02 às 11h07;
  • 15 de junho de 2017 – mais 5 depósitos, feitos em 2 minutos, das 16h58 às 17h;
  • 27 de junho de 2017 – outros 10 depósitos, em 3 minutos, das 12h21 às 12h24;
  • 28 de junho de 2017 – mais 8 depósitos, em 4 minutos, das 10h52 às 10h56;
  • 13 de julho de 2017 – 15 depósitos, em 6 minutos.

De acordo com o Coaf, não foi possível identificar quem fez os depósitos. Ainda assim, o fato de terem sido feitos de forma fracionada desperta suspeita de ocultação da origem do dinheiro.

PATRIMÔNIO

Flávio Bolsonaro entrou para a política no ano de 2002. Em seu nome estava registrado apenas um carro Gol 1.0, de R$ 25,5 mil.

O salário de um deputado estadual atual no Rio é de R$ 25,3 mil brutos. Na declaração de 2018, Flávio disse possuir R$ 1,74 milhão.

O Coaf também identificou documentos obtidos em cartórios que indicam a aquisição pelo senador de 2 apartamentos em bairros nobres no Rio de Janeiro, no valor de R$ 4,2 milhões, de 2014 a 2017.

Poder360