Flávio José cria lei que obriga executivo contratar cantores gospel: vai inaugurar gabinete parlamentar e representa criminalmente Junior do Ki-preço - :: Paraiba Urgente :: Portal de Notícias

Flávio José cria lei que obriga executivo contratar cantores gospel: vai inaugurar gabinete parlamentar e representa criminalmente Junior do Ki-preço

DSCF0021A câmara Municipal de Bayeux realizou sessão ordinária nesta quinta-feira (28), aprovou 22 matérias, além de requerimentos orais, das quais, se destacou o projeto de lei de autoria do vereador Flavio José (PRB), que obriga o município de Bayeux, contratar integrantes do movimento cultural gospel, em eventos no calendário de  programação cultural, além de facilitar o livre acesso às fontes de cultura na cidade.

Parlamentar Flávio José, falou da importância da lei foi que foi criado para incentivar os eventos culturais nas programações dos eventos no calendário no município, além de incentivar a contratação de cantores locais o setor evangélico que é crescente em todo país, que venha demonstrar seu trabalho e contribuir no desenvolvimento sócio cultural no município, explicou Flávio José.

Flávio José disse ainda que, vai inaugurar o gabinete para atender as demandas dos eleitores do município e levar o parlamento para junto do povo, além de reivindicar e sugerir com parlamento e acompanhar as ações desenvolvidas com a participação popular.

Por fim o vereador Flavio José, afirmou que vai acionar sua assessoria jurídica para representar criminalmente o colega vereador Junior do Ki-preço por calúnia e difamação pelo que acusou na tribuna da Câmara de se beneficiar do mandato com o poder executivo, “ defender a prefeitura é muito bom vereador quando é beneficiado”, disse Junior do Ki-preço.

O parlamentar explicava no momento sobre as condições em que o atual prefeito recebeu a creche Nossa Senhora Aparecida, que a prefeitura estava tomando as devidas providencia para o funcionamento da mesma, que foi noticiado pela imprensa, que aparteou o vereador apenas para informar a ouvidoria absorveu as denuncias e passou para o setor competente para sanar o problema, concluiu o parmentar.

Lamartine do Vale