Fluminense pressiona o Vasco, mas clássico não sai do zero no Maracanã

Com objetivos distintos, Fluminense e Vasco se enfrentaram no Maracanã, neste domingo. De um lado, o Tricolor das Laranjeiras tentando fugir da zona de rebaixamento, do outro o Cruz-Maltino buscando se aproximar do G6. No fim, apesar da superioridade do Flu durante grande da partida, a rede não balançou: 0 a 0. O empate mantém o time comandado por Marcão na 17ª posição, abrindo o Z4, agora com 31 pontos.

O Gigante da Colina, por sua vez, soma 39 e permanece no 11º posto. Equilíbrio, intensidade e nada de gols O clássico dos gigantes começou eletrizante. Logo no primeiro minuto, Allan foi lançado dentro da área vascaína, e Fernando Miguel fez boa defesa. A resposta alvinegra surgiu logo em seguida. Marrony fez boa jogada pela esquerda e cruzou rasteiro.

Digão tentou o corte, e quase mandou contra o próprio patrimônio. Vasco e Fluminense seguiram trocando ataques. No minuto seguinte, Ganso enxergou Danielzinho nas costas da defesa. Ele pegou de primeira e mandou no travessão, após grande defesa de Fernando Miguel. Depois foi a vez de Marrony desviar cruzamento de Rossi para quase abrir o placar.

Apesar do equilíbrio nas finalizações, o Tricolor das Laranjeiras foi o responsável por ditar o ritmo em toda a primeira etapa. Com mais de 70% de posse de bola, o time comandado por Marcão marcou presença constante no campo adversário. Aos 34, a melhor chance do primeiro tempo. Paulo Henrique Ganso deixou Nino na boa para inaugurar o marcador, mas o zagueiro, de cara para o gol, mandou na rede pelo lado de fora.  Placar zerado.

Na segunda etapa, assim como nos instantes iniciais do clássico, o Fluminense foi com tudo para o ataque. Antes do primeiro minuto, Ganso finalizou de cabeça e forçou Fernando Miguel a fazer boa defesa. Na sequência, em outra bola pelo alto, Marcos Paulo desperdiçou grande oportunidade. A resposta do Vasco surgiu aos 14.

Após cruzamento de Raul da direita, Ribamar apareceu para dar uma leve desviada e quase surpreender o goleiro Muriel. Quase o primeiro! O tempo foi passando e o panorama do clássico seguiu o mesmo. O Flu, mais intenso, continuou procurando espaços para finalizar, enquanto o Vasco, bem postado, manteve a postura reativa à espera de um contragolpe. Aos 34, o Flu criou a última boa chance da partida.

Nenê deu bonito passe para González, que arrumou para Danielzinho. O meia mandou uma bomba, mas não acertou o alvo de Fernando Miguel. E foi só. Fim de papo e nada de gols no clássico carioca.

O Gol