João Pessoa 14/12/2018

Início » Esporte » Fluminense sai na frente, mas Nacional-URU empata no fim

Fluminense sai na frente, mas Nacional-URU empata no fim

Os quase 20 mil tricolores que estiveram presentes no Estádio Nilton Santos, na noite desta quarta-feira (24), foram para casa decepcionados com o empate, em 1 a 1, do Flu com o Nacional do Uruguai, na partida de ida das quartas-de-final da Copa Sul-Americana. Gum marcou para os donos da casa, enquanto Zunino foi o responsável por deixar tudo igual.

Como na Sula o gol fora é válido como critério de desempate, o Tricolor precisará de uma vitória simples ou empate com mais de dois gols para continuar vivo na competição. Já para os uruguaios um empate basta para garantir a classificação.

VAR em ação e Flu na frente

Com problemas para montar a equipe, Marcelo Oliveira optou pelo jovem Matheus Alessandro improvisado na ala direita. Um Fluminense ofensivo se desenhava. No entanto, foram os uruguaios que começaram marcando presença no campo de ataque.

Aos 11, após ataque veloz, Zunino recebeu livre, na frente do goleiro Julio César, e finalizou por cima do goleiro tricolor. Ayrton Lucas se esforçou para tirar a bola praticamente em cima da linha, salvando a vida da equipe mandante. Minutos depois, foi a vez de Romero chutar próximo ao gol, em chute de fora da área.

O Fluminense encontrava muita dificuldade para desenvolver seu jogo. Até que, aos 17, Sornoza cobrou falta na área. O zagueiro Gum apareceu livre e testou para o fundo das redes. O assistente chegou a marcar impedimento, porém o lance passou por análise do VAR e instantes depois foi validado pelo árbitro da partida.

Ao sair na frente, o Tricolor Carioca cresceu na partida e passou a dominar as ações ofensivas. Luciano teve em seus pés duas boas chances para ampliar o marcador, mas acabou desperdiçando.

Castigo no fim

No embalo da empolgada torcida tricolor, o Flu começou pressionando o time uruguaio na segunda etapa. O Nacional tentava a resposta na bola parada, que parava no bom posicionamento da defesa carioca.

O jogo ficou pegado no meio de campo, com muitas faltas e o Fluminense buscava explorar os contra-ataques. O zagueiro Gum, autor do gol da partida, acabou saindo lesionado após evitar um lance de perigo dos uruguaios. Paulo Ricardo foi o escolhido para entrar em seu lugar.

Aos 30, a tecnologia voltou a dar as caras no Estádio Nilton Santos. Luciano recebeu passe de Everaldo, driblou o goleiro e mandou para a rede, porém, o atacante tricolor estava a frente da última linha de marcação do Nacional. Gol bem anulado.

A equipe visitante seguiu buscando o ataque de forma desordenada, dando muitos espaços para o Tricolor sair em velocidade, principalmente pelo lado direito com as descidas de Jadson. O Nacional não desistiu e partiu para o abafa nos minutos finais. Funcionou. Faltando dois minutos para o término do tempo regulamentar, Zunino aproveitou cobrança de escanteio, testou firme e deixou tudo igual no Engenhão.

O Gol