Fluminense vence o Náutico e deixa a zona de rebaixamento

flu veneceRIO – A primeira missão do técnico Dorival Júnior no Fluminense foi alcançada. Na estreia do treinador, o time das Laranjeiras derrotou o Náutico por 2 a 0, no Maracanã, gols de Wagner e Samuel, encerrando um jejum de nove partidas sem vitória, e terminou a 34ª rodada fora da zona de rebaixamento do Brasileiro. O clube carioca foi beneficiado pela derrota do Bahia por 3 a 0 para o Santos, no Pacaembu – o tricolor baiano entrou no grupo dos quatro últimos, com os mesmos 39 pontos do Fluminense, mas uma vitória a menos.

Agora, Dorival terá quatro partidas para manter o tricolor fora da zona de degola. O próximo desafio será domingo, contra o São Paulo, novamente no Maracanã. Depois, o Fluminense vai enfrentar o Santos, fora, Atlético-MG, em casa, e Bahia, na Fonte Nova.

 

A torcida fez sua parte: com promoção de ingressos, 30 mil tricolores foram ao Maracanã demonstrar confiança na recuperação. E a equipe correspondeu, beneficiada também pela fragilidade do adversário, já rebaixado matematicamente e vindo de oito derrotas seguidas.

O Fluminense só precisou de 16 minutos para deixar a zona de rebaixamento. Superior desde o início, o time carioca abriu o placar com um bonito chute de fora da área de Wagner, no ângulo direito do goleiro Ricardo Berna. Quase ao mesmo tempo, terminava no Pacaembu Santos 3 x 0 Bahia. Com o resultado, bastava a equipe das Laranjeiras confirmar a vitória para trocar de lugar com o tricolor baiano.

Depois de abrir o placar, o Fluminense manteve o controle da partida, mas não voltou a incomodar o gol de Ricardo Berna. Já o Náutico só ameaçou pela primeira vez o gol tricolor aos 42, em chute cruzado de Rogério que Diego Cavalieri defendeu sem dar rebote.

Uma lesão no fim do primeiro tempo obrigou Dorival Júnior a trocar Marcos Júnior por Samuel, no intervalo. E o atacante ampliou logo aos seis minutos: Ricardo Berna espalmou o chute cruzado de Wagner para o meio da área, e Samuel só precisou bater de primeira. Sem correr riscos, o Fluminense apenas controlou a partida até o fim. Tarefa que ficou ainda mais fácil após a expulsão de Alison, aos 32, após um carrinho violento em Rafinha.

FLUMINENSE 2 X 0 NÁUTICO

Local: Maracanã, Rio de Janeiro (RJ)

Data-Hora: 14/11/2013 – 21h (de Brasília)

Árbitro: Marcos André Gomes da Rocha (ES)

Auxiliares: Katiuscia Berger (ES) e Ramires Santos Candido (ES)

Renda e público: R$ 260.965,00 / 26.498 pagantes/ 30.844 presentes

Cartões amarelos: Derley e Gustavo (NAU)

Cartões vermelhos: Alison (NAU)

Gols: Wágner 16’/1ºT; e Samuel 5’/2ºT

FLUMINENSE: Diego Cavalieri, Igor Julião, Gum, Leandro Euzébio e Digão; Willian, Jean e Wágner (Felipe 25’/2ºT); Rhayner (Rafinha 30’/2ºT), Marcos Júnior (Samuel – Intervalo) e Rafael Sobis – Técnico: Dorival Júnior

NÁUTICO: Ricardo Berna, Diego, Alison, Leandro Amaro e Bruno Collaço; Elicarlos, Gustavo, Derley e Tiago Real (Morales 9’/2ºT); Rogério (Saullo 25’/2ºT) e João Paulo (Auremir 37’/2ºT) – Técnico: Marcelo Martelotte

O Globo