Fluminense vence o Palmeiras na Copa do Brasil

Fluminense vence o Palmeiras na Copa do Brasil

fredy golMarcos Júnior, à esquerda, abre o placar para o Fluminense – Marcelo Carnaval

Com Fred em campo, o Fluminense abriu 2 a 0 e uma grande vantagem. Sem o atacante, o Palmeiras quase empatou. No fim, ficou 2 a 1 e o tricolor jogará pelo empate na quarta-feira, em São Paulo. O gol fora de casa dá aos paulistas a possibilidade de chegar à final da Copa do Brasil com uma vitória por 1 a 0. Na outra semifinal, no Morumbi, o Santos ganhou do São Paulo por 3 a 1.

— O árbitro errou. Não foi pênalti. Mas temos o jogo de volta — disse Marcos Júnior, autor do primeiro gol tricolor.

Quem viu somente os 10 primeiros minutos de jogo certamente apostaria em um empate sem gols. Partida truncada, recheada de faltas no meio-campo, erros de passes e paralisações. A primeira foi para o árbitro Leandro Vuaden corrigir um erro. Ele se confundiu e deu o cartão amarelo para Breno Lopes no lugar de Wellington Silva, que havia dado carrinho em Prass. Quando a bola parecia finalmente começar a rolar, a partida foi interrompida para os jogadores do Palmeiras trocarem a camisa prateada pela branca, pois estava parecida com a do tricolor.

De roupa nova, o Palmeiras desperdiçou dois ataques. Aos 23, o zagueiro Vitor Hugo finalizou de puxeta, que passou perto do gol de Cavalieri. Na jogada seguinte, Allione cruzou para Gabriel Jesus arriscar um peixinho, que também foi para fora.

Apesar das poucas finalizações do Fluminense, o tricolor tinha mais volume de jogo e passou a rondar o campo de defesa do Palmeiras. O suficiente para aproveitar o melhor do time: as bolas paradas. Foi assim que a equipe carioca abriu o placar aos 28, após cobrança de escanteio. Fred cabeceou forte, Prass defendeu milagrosamente e, no rebote, Marcos Júnior empurrou para rede.
Fred se machucou no fim do primeiro tempo – Marcelo Theobald
O segundo gol também teve participação decisiva de Fred. O atacante segurou a bola na linha de fundo e sofreu a falta. Na cobrança, Vinicius rolou para Scarpa, que chutou meio torto. A bola quicou e Gum conseguiu desviar com a ponta da chuteira. O capitão ainda fez o corta luz para deixar a bola entrar: 2 a 0.

Com o resultado dos sonhos, veio o inesperado. Nos acréscimos, Fred torceu o joelho e o tornozelo esquerdos ao cair de mal jeito. O camisa 9 saiu de campo de maca, sem conseguir andar. Hoje, ele será reavaliado.

Sem o artilheiro — Magno Alves entrou em seu lugar —, o Fluminense viu o Palmeiras crescer no segundo tempo. O técnico Marcelo Oliveira fez duas mudanças e a equipe assumiu o controle do jogo. O gol chegou por meio de um erro da arbitragem, que marcou pênalti inexistente de Gum em Zé Roberto. Aos 14, o meia cobrou bem e fez o comemorado gol fora de casa.

O empate não veio também pela arbitragem. Aos 23, Amaral cabeceou para o gol, mas foi marcado impedimento. Com o jogo aberto, foi a vez de Marcos Júnior, em posição ilegal, ter o gol anulado. Antes de sair para a entrada de Gérson, o atacante ainda teve uma chance na frente de Prass, que saiu bem.

Nos minutos finais, o Flu podia ter ampliado a vantagem em jogadas com Magno Alves e um chute cruzado de Scarpa.

FLUMINENSE 2 X 1 PALMEIRAS

Local: Estádio do Marcanã, Rio de Janeiro (RJ)

Árbitro: Leandro Pedro Vuaden (RS)

Auxiliares: Rafael da Silva Alves (RS) e José Javel Silveira (RS)

Público/Renda: 31.881 pagantes / R$ 1.125.430,00

Cartões amarelos: Wellington Silva, Marlon, Gerson, Cícero e Jean (FLU); Victor Ramos e Lucas (PAL)

Gols: Marcos Júnior (28’/1ºT) e Gum (41’/1ºT) ; Zé Roberto (15’2ºT)

FLUMINENSE: Diego Cavalieri, Wellington Silva (Higor Leite 17’2ºT), Gum, Marlon e Breno Lopes; Jean, Cícero; Gustavo Scarpa e Vinicius; Marcos Júnior (Gerson 32’2ºT) e Fred (Magno Alves 0’/2ºT). Técnico: Eduardo Baptista.

PALMEIRAS: Fernando Prass; Lucas, Victor Ramos (Jackson 0’2ºT), Vitor Hugo e Zé Roberto; Amaral e Andrei Giroto (Egídio 0’2ºT); Allione (Rafael Marques 24’2ºT), Gabriel Jesus e Dudu; Lucas Barrios. Técnico: Marcelo Oliveira
Gum e Fred comemoram o primeiro gol do Fluminense – Marcelo Carnaval

O Globo