Fortaleza vira sobre reservas do Grêmio e respira aliviado no Brasileiro

Com a cabeça voltada para a próxima quarta-feira, quando decide a vida na Copa Libertadores da América, diante do Flamengo, no Maracanã, o Grêmio, com um time alternativo, foi até a Arena Castelão para encarar o Fortaleza e perdeu, de virada: 2 a 1. A derrota mantém o time gremista com 41 pontos, na sétima posição, momentaneamente, já que alguns clubes ainda irão entrar em campo e poderão ultrapassar os gaúchos.

Do outro lado, o Leão do Pici, em briga ferrenha para se afastar do Z4, chega aos 31 pontos e ganha um respiro, na 13ª colocação. Virada cearense Mesmo fora de casa e com time reserva, o Grêmio foi para o ataque nos primeiros minutos de partida na Arena Castelão. Logo aos nove minutos, Rafael Galhardo cobrou falta da entrada da área e Paulo Miranda mergulhou de cabeça para abrir o placar.

A partir daí, o Fortaleza entrou definitivamente no jogo. Aos 16, Osvaldo recebeu no ataque, driblou marcação, fez inversão com Gabriel Dias, que deixou para Wellington Paulista. O camisa 9 rolou para Felipe, que mandou por cima do gol. Da metade para o fim da etapa inicial, o ritmo ficou mais intenso.

Até que aos 34, em jogada pela esquerda, Romarinho cruzou na área, Wellington Paulista se antecipou a David Braz e, de direita, mandou no canto para empatar. Não parou por aí. Poucos minutos depois, o Leão do Pici virou o placar. Wellington Paulista, sempre ele, cruzou na área para Osvaldo, que mandou de primeira, sem chance para o jovem goleiro Phelipe.

Fortaleza administra e vence Na volta do intervalo, a equipe gremista entrou com uma postura mais agressiva. O primeiro a assustar foi David Braz pelo alto. Depois, Pepê, em jogada individual, obrigou Felipe Alves a fazer grande defesa. Buscando mudar o panorama da partida, o técnico Renato Portaluppi mandou a campo o atacante Everton Cebolinha. Com pouco tempo em campo, o camisa 11 já trouxe um novo ânimo para o ataque gaúcho.

Aos 23, Cebola pedalou para cima de Gabriel Dias e chutou cruzado. O goleiro do Fortaleza afastou do jeito que deu. Fechado na defesa, o time comandado por Rogério Ceni se armou para explorar os contragolpes. Eles vieram. Aos 30, Osvaldo lançou para Kieza, que bateu cruzado. Phelipe, atento, fez a defesa.

Nos minutos finais, o Grêmio ainda buscou uma pressão, mas esbarrou na forte marcação cearense, que fechou os espaços e garantiu o triunfo do Leão do Pici: 2 a 1.

O Gol