Gabriel Jesus capitaliza boa fase na Inglaterra e na seleção brasileira com patrocínios

Em alta no Manchester City e na seleção brasileira, Gabriel Jesuscomeça a capitalizar seu futebol. O atacante assinou seu primeiro contrato de patrocínio pessoal, com a Ambev, um acordo que tem quatro anos de duração – período que engloba a Copa do Mundo de 2018, na Rússia, e prossegue até 2021. Outros dois patrocínios estão engatilhados e serão anunciados em breve, um deles com uma multinacional que o usará para uma campanha publicitária de alcance global, outro com um álbum de figurinhas.

Sem considerar Neymar, disparado o brasileiro que mais fatura com publicidade, Jesus é um dos primeiros na seleção a conseguir patrocínios às vésperas da Copa de 2018. O atacante intensificou os esforços fora de campo em junho, quando assinou com a Octagon, agência de marketing esportivo e entretenimento que desde janeiro deste ano tem Ronaldo seu principal sócio. O patrocínio da Ambev a Gabriel Jesus, aliás, guarda uma semelhança com a trajetória de Ronaldo, que também teve a companhia como primeira patrocinadora.

Os contratos de Jesus, como os de tantos outros jogadores de futebol, envolvem sobretudo a imagem do atleta e suas redes sociais. A imagem é usada por patrocinadores em campanhas publicitárias, desde propaganda de cerveja até álbum de figurinhas. Nas redes sociais, as empresas mantêm relação direta com os consumidores que têm Jesus como ídolo.

Época