Gerente da Cagepa foi morto pelo amigo, após briga de trânsito; acusado é preso

motivo fútilO acusado de assassinar o gerente da Companhia de Água e Esgoto da Paraíba (Cagepa), Tarcísio De Paiva Nunes, foi preso na manhã deste sábado (2), em Tavares, a 430 km de João Pessoa. Ele confessou que matou o servidor, disse que cometeu o crime após uma discussão de trânsito e que está arrependido porque assassinou um amigo.

As informações foram confirmadas pelo capitão Helder Fábio Ribeiro, da 5ª Companhia de Polícia Militar Independente, em Tavares.

Segundo o capitão Helder, o acusado é o agricultor Severino Estevão da Silva Neto, de 22 anos, que mora na mesma cidade onde ocorreu o homicídio. Em depoimento, ele falou que Tarcísio bateu levemente e de forma acidental com o carro que dirigia na moto de Severino. O agricultor se irritou, foi à residência onde mora, pegou uma faca e voltou a procurar pelo coordenador da Cagepa na casa dele. Severino o chamou no portão e o esfaqueou com um golpe fatal no abdome.

Depois do crime, ele fugiu. Porém, a Polícia Militar da Paraíba, em conjunto com a PM de Pernambuco, conseguiu localizá-lo e prendê-lo. “Nós fechamos parte da divisas da Paraíba e evitamos que ele saísse do estado”, disse o capitão.

Severino Estevão foi autuado por homicídio, na Delegacia de Polícia Civil em Princesa Isabel, cidade próxima a Tavares, e vai permanecer preso na Cadeia Pública daquele município.

Severino foi preso em flagranteFoto: Severino foi preso em flagrante
Créditos: 5ª CPMI