Governador resiste e afirma que Estado não pode atender emendas impositivas

O governador da Paraíba, João Azevêdo (PSB), tem resistido às emendas impositivas solicitadas pelos deputados e explica que no momento a administração não comporta tal aplicação de recursos, ainda mais se for já pra valer para o exercício financeiro de 2020 como reivindica o Poder Legislativo.

“A visão do governo é que efetivamente não há possibilidade nesse momento. Nós temos uma economia no país em que houve uma estagnação este ano e basta verificar os números que temos a exemplo do número de desempregados, a receita não sobra e não há transferência de recursos para novos investimentos no Estado. Ou seja, é muito difícil”, destacou.

De acordo com o gestor, a emenda impositiva não traz nenhum tipo de benefício, porque poderá prejudicar outros programas que o próprio Estado tem, como o Pacto pelo Desenvolvimento. “Estaríamos tirando de um programa que já é consolidado e que traz importantes avanços para a Paraíba, para colocar outros que não teriam o mesmo resultado”, explicou.

Azevêdo rejeitou ainda a proposta dos deputados em reduzir o percentual de recursos destinados às emendas impositivas de 1,2% da receita corrente líquida para 0,8%. Para ele, a questão não é baixar o percentual, mas é preciso que haja uma compreensão por parte dos parlamentares que se o governo ficar limitado aos investimentos nos municípios apenas às emendas impositivas, isso será muito menor que o Estado já faz.

“Essa leitura é equivocada do deputado que acha que simplesmente ao colocar a emenda impositiva vai resolver ou facilitar o seu trabalho perante os municípios. Isso não é verdade. O Estado dentro dos seus programas que já são consolidados chega muitas vezes aos municípios com valores até bem maiores que estes pensados pelo Legislativo”, concluiu.

Crédito foto: Paraíba Online 

Fonte:Paraíba Online