Governo só mantém líder no cargo para evitar marola antes de votar reforma

Governo só mantém líder no cargo para evitar marola antes de votar reforma

O senador Fernando Bezerra Coelho dá entrevista após reunião com o ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro.

Fernando Bezerra (MDB-PE) não será retirado já da Liderança do Governo no Senado porque tudo o que o Planalto não precisa, neste momento, é de nova marola às vésperas da votação da Reforma da Previdência. Ou ele seria dispensado, tal a vergonha que o “conjunto da obra” do senador inspira nos bolsonaristas.

“Ele não tem nada a ver com a gente”, diz um importante auxiliar de Jair Bolsonaro no Planalto, lembrando o bloqueio judicial de R$258 milhões de que foi alvo há dias. A informação é da Coluna Cláudio Humberto, do Diário do Poder.

Bezerra também é acusado de fazer a OAS pagar dívidas em empresa de factoring, quando a empreiteira tocava a obra da transposição.

Ligado a Renan Calheiros, Bezerra é visto com um pé-atrás pela pronta adesão a qualquer governo, de Lula a Bolsonaro, de Dilma a Temer.

Oficialmente, senadores governistas como Major Olímpio (PSL-SP) e Flávio Bolsonaro (PSL-RJ) afirmam que Bezerra continua “prestigiado”.

Por sua assessoria, Fernando Bezerra desqualifica as denúncias alegando ter sido inocentado no STF de um processo de corrupção.

Diário do Poder