Grafite rescinde com o Al Sadd

Grafite rescinde com o Al Sadd

grafite-santa

Assim como adiantado no início da semana pelo Santa Cruz, o atacante Grafite conseguiu nesta quinta (16) rescindir seu contrato com o Al Sadd, do Catar. O jogador deve desembarcar neste domingo (19) ao Recife e na segunda começará a treinar com o restante do elenco coral.

Desta forma, o jogador ficará apenas no aguardo da sua regularização e, claro, do recondicionamento físico para estrear pelo Santa na Série B do Campeonato Brasileiro. De acordo com a diretoria, a previsão de que o atleta entre em campo contra o Botafogo, no dia 8 de agosto.

Confira abaixo trechos da entrevista que o atleta concedeu na sua chegada ao Arruda

Retorno ao Santa

Espero ter voltado novinho para não dizerem que cheguei velho (risos). Estou feliz de estar aqui, ao lado da minha família, retornando ao Santa depois de 13 anos. Foram conversas longas, mas chegamos a um acordo. Espero retribuir esse carinho e ajudar o Santa na luta para voltar à Série A.

Recepção

Nunca tive uma recepção dessa maneira. Ali no helicóptero eu não sabia se fazia vídeo, se tirava foto…fiquei perdido. Foi uma emoção grande. Estou acreditando no projeto e sei que junto com os demais jogadores posso me encaixar no Santa.

Sondagens

Houve contato de clubes da Série A, mas nada oficial. Nem era minha expectativa estar aqui hoje, mas pelo fato do que foi apresentado pelo clube, eu fiquei surpreso e aceitei.

Pronto para jogar?

Meu último jogo foi no dia 26 de maio. Depois joguei umas peladas, mas procurei descansar porque o ano não foi fácil. Desde a semana passada comecei um trabalho de recondicionamento físico. Volto para Dubai no domingo e na quarta vou para Doha tentar agilizar minha volta o mais rápido possível. Meu contrato com o Al-Sadd vai até o dia 31 de julho, mas vou tentar rescindir logo para ficar à disposição do professor Marcelo (Martelotte). Acho que no começo do mês que vem já terei condições de jogo.

Camisa 23

O número 23 vem me acompanhando desde quando cheguei na Alemanha, em 2007. Conquistei títulos, marqueis gols com esse número. Nas conversas com a diretoria eles sempre falavam que queriam trazer o 9, que eu seria o 9, aí eu pensava: ‘eles vão querer que eu jogue com a 9″ (risos). Mas eu pedi para jogar com a 23 e eles disseram que não teria problema.

Encerrar a carreira no Santa?

É cedo para dizer isso. Se tudo ocorrer bem, vou conversar com a diretoria sobre renovação. Estou com 36 anos, mas tenho boa genética. Meu objetivo não é parar já no ano que vem.