Grupos fazem atos na Paraíba contra corte de verbas do MEC

Grupos fazem atos na Paraíba contra corte de verbas do MEC

Manifestantes saem da UFPB em caminhada para a Praça da Paz, nesta quinta-feira (30) — Foto: Giuliano Roque/TV Cabo Branco.

Grupos de estudantes e professores de universidades e institutos federais fazem atos de mobilização, nesta quinta-feira (30) na cidades de João Pessoa, Campina Grande e Esperança, no Agreste, Cuité, no Curimataú, Sousa, Cajazeiras e Patos no Sertão. Eles protestam contra o bloqueio de verbas na educação anunciado pelo governo federal.

Na Universidade Federal da Paraíba, no campus de João Pessoa, a concentração começou por volta das 15h, na entrada do Centro de Ciências Humanas, Letras e Artes (CCHLA). Os manifestantes saíram em caminhada em direção à Praça da Paz, no bairro dos Bancários, pouco antes das 16h30. O ato foi encerrado por volta das 18h30.

A Superintendência de Mobilidade Urbana de João Pessoa (Semob-JP) acompanhou o protesto, fazendo desvios no trânsito, que foi totalmente liberado ao fim do ato.

No mesmo local, pela manhã, houve uma panfletagem e caminhada de estudantes e professores para dialogar sobre a previdência. A mobilização começou às 8h e terminou por volta das 11h. Os servidores paralisaram as atividades e não houve aula na unidade de ensino.

CAMPINA GRANDE, 15h: concentração do protesto aconteceu na Praça da Bandeira, nesta quinta-feira (30) — Foto: Érica Ribeiro/G1CAMPINA GRANDE, 15h: concentração do protesto aconteceu na Praça da Bandeira, nesta quinta-feira (30) — Foto: Érica Ribeiro/G1

CAMPINA GRANDE, 15h: concentração do protesto aconteceu na Praça da Bandeira, nesta quinta-feira (30) — Foto: Érica Ribeiro/G1

Em Campina Grande, a concentração dos estudantes e professores começou por volta das 13h, na Praça da Bandeira. Os manifestantes exibiram trabalhos de pesquisa realizados por estudantes das instituições de ensino de Campina Grande.

Os professores e alunos do Instituto Federal da Paraíba (IFPB) começaram o ato em Sousa por volta das 9h. O grupo montou tendas no Calçadão, no Centro da cidade, para conversar com as pessoas sobre a previdência social e tirar dúvidas da população.

SOUSA, PB, 10h: Mobilização de estudantes e professores do IFPB acontece no Centro de Sousa, na Paraíba, nesta quinta-feira (30) — Foto: Beto Silva/TV ParaíbaSOUSA, PB, 10h: Mobilização de estudantes e professores do IFPB acontece no Centro de Sousa, na Paraíba, nesta quinta-feira (30) — Foto: Beto Silva/TV Paraíba

SOUSA, PB, 10h: Mobilização de estudantes e professores do IFPB acontece no Centro de Sousa, na Paraíba, nesta quinta-feira (30) — Foto: Beto Silva/TV Paraíba

Nas cidades de Patos e Cajazeiras, no Sertão, e em Esperança, no Agreste, os protestos tiveram início por volta das 9h, com concentração nos campi do IFPB de cada uma das cidades. Estudantes e professores saíram em caminhada na região central das cidades com cartazes contra os cortes na educação, em defesa da educação pública e contra a reforma da previdência.

No município de Cuité, no Curimataú paraibano, a concentração começou por volta das 7h, próxima ao campus da Universidade Federal de Campina Grande, e o grupo saiu em passeata às 10h, até a Câmara Municipal, onde uma audiência pública foi realizada às 11h.

No IFPB, em João Pessoa, houve paralisação no turno da manhã, a partir das 9h30, para um debate sobre a previdência social, conforme o Sindicato dos Trabalhadores Federais na Educação Básica, Profissional e Tecnológica da Paraíba (SINTEFPB). À tarde, tem expediente até 14h40. Também aderem de forma total ou parcial à paralisação os campis de Itabaiana, Cabedelo, Campina Grande, Patos, Sousa e Guarabira.

Na Universidade Estadual da Paraíba (UEPB), não houve aula porque os professores aderiram à mobilização contra o corte de verbas anunciado pelo Ministério da Educação (MEC). No entanto, oficialmente, a universidade não suspendeu as atividades e alguns setores administrativos estão funcionando parcialmente, com atividades laboratoriais e de projetos.

Segundo a assessoria do Sindicato de Professores da Universidade Federal de Campina Grande (UFCG), poucos professores estão ministrando aula nos campi nesta quinta-feira. A maioria dos professores e estudantes aderiu à paralisação após uma assembleia realizada na manhã da quarta-feira (29).

ESPERANÇA, 10H: Manifestante saíram em caminhada no centro de Esperança — Foto: João Paulo França⁩/Arquivo PessoalESPERANÇA, 10H: Manifestante saíram em caminhada no centro de Esperança — Foto: João Paulo França⁩/Arquivo Pessoal

ESPERANÇA, 10H: Manifestante saíram em caminhada no centro de Esperança — Foto: João Paulo França⁩/Arquivo Pessoal

G1PB