guine-bissau

Guiné-Bissau: PGR ouve Nuno Nabian

nuno-nabianNuno Nabian, candidato derrotado na segunda volta das últimas eleições presidenciais

A Procuradoria-Geral da República convocou para esta quinta-feira Nuno Nabian. Em causa estaria uma denúncia que este fez recentemente sobre um alegado plano para prender e destituir de funções o líder do Parlamento guineense.

A Procuradoria-Geral da República da Guiné-Bissau convocou para esta quinta-feira Nuno Nabian, candidato derrotado na segunda volta das últimas eleições presidenciais. Em causa estaria uma denúncia que este fez recentemente sobre um alegado plano para prender e destituir de funções o líder do Parlamento guineense, Cipriano Cassamá.

O objectivo deste plano, segundo Nabian, seria levar o Parlamento a aprovar o programa do Governo de Umaro Sissoco Embaló. A Assembleia Nacional Popular tem estado bloqueada através de votos maioritários de elementos do PAIGC, em sinal de protesto contra às decisões do presidente guineense, José Mário Vaz.

O líder da Assembleia do Povo Unido – Partido Democrático da Guiné-Bissau (APU-PDGB), partido sem representação parlamentar compareceu esta manhã nas instalações do Ministério Público guineense, local onde esteve durante cerca de quatro horas e acompanhado por quatro advogados.

Nuno Nabian acusou José Mário Vaz de estar a perseguir os seus adversários políticos através da justiça: “isto tem motivação política. O Presidente da República está perdido. […] não tem moral, não tem legitimidade de estar à frente do povo da Guiné-Bissau“.

Depois da audiência, o líder da APU-PDGB foi acompanhado de cerca de duas centenas de militantes do seu partido até à sua residência, a pé, numa distância de cerca de três quilómetros.

RFI