Heroico, Fluminense vence o Goiás e entra no G-4

flu vence de viradaA vibração de Vinícius – Nelson Perez / Fluminense

Em partida em que terminou com dois jogadores a menos, o Fluminense conseguiu segurar vitória heroica por 2 a 1 sobre o Goiás, neste domingo, no Serra Dourada. Diego Cavalieri foi um dos heróis da partida ao defender cobrança de pênalti e segurar o ímpeto dos donos da casa nos minutos finais. Com o resultado, o tricolor chegou aos 17 pontos e entrou no G-4. Com nove pontos, o Goiás vive situação adversa e está perto da zona de rebaixamento.

O Fluminense entrou em campo sem seu principal homem de ataque, Fred, que sentiu dores musculares. Também sem Kenedy, negociado, e Marcos Júnior, suspenso, o técnico Enderson Moreira lançou Magno Alves como único atacante. Cansado devido à participação do Mundial Sub-20 e à partida contra a Ponte Preta na última quarta-feira, o zagueiro Marlon foi poupado.

Jogando em casa, foi o Goiás quem assustou primeiro. Logo aos oito minutos, Lineker fez uma linda jogada de habilidade e encontrou Bruno Henrique em meio aos zagueiros tricolores. Frente a frente a Diego Cavalieri, obrigou o goleiro a realizar uma grande defesa.

Aos poucos, o tricolor passou a ter maior domínio do meio-campo, mas isso não refletia em chances de gol. Magno Alves voltava para buscar a bola e se distanciava da área. No meio-campo, Gérson, Vágner e Vinícius também não viviam tarde inspirada.

O Goiás era quem de fato chegava com perigo. Aos 29, Felipe Macedo quase marcou de cabeça após bola levantada na área em cobrança de falta. Quatro minutos depois, a rede balançou em jogada rápida. Renan repôs a bola para Lineker, que, em um toque, lançou Erik. O atacante venceu Gum em velocidade, Diego Cavalieri hesitou para sair do gol e, quando o fez, levou um gol por cobertura de Erik.

No segundo tempo, Enderson mostrou estrela ao voltar com Lucas Gomes no lugar do apagado Gérson. O jogador que saiu do banco iniciou a jogada que terminou em gol aos sete minutos. Ele cruzou e a zaga demorou para cortar. Esperto, Vinícius chutou e Wagner desviou para empatar a partida.

Três minutos depois, no entanto, o tricolor recebeu um golpe. Após novo lance rápido iniciado em reposição de bola do goleiro Renan, Edson errou cabeçada e a bola sobrou para Erik. O atacante passou por Cavalieri e, antes de marcar, teve a bola interceptada com a mão por Gum. Além de fazer pênalti, o zagueiro recebeu o cartão vermelho — o segundo em dois jogos seguidos. Cavalieri salvou a pele do companheiro ao defender a cobrança de Felipe Menezes.

Para corrigir a formação tricolor, Enderson fez nova substituição e mais uma vez mostrou estrela. Com um a menos, ele tirou Magno Alves para colocar Henrique. Aps 16, depois de lançamento de Lucas Gomes, o zagueiro que saiu do banco de reservas cabeceou para o meio da área e Édson chutou para fazer 2 a 1.

Atrás no placar, o Goiás foi para o abafa. Para segurar o time, o volante Pierre entrou no lugar de Wagner aos 31. Quatro minutos depois, no entanto, um novo golpe para o tricolor. Vinícius sentiu torção no tornozelo esquerdo e deixou o gramado. Com três substituições, o Fluminense ficou com dois jogadores a menos.

Nos minutos finais, o Goiás partiu com tudo para a tentativa de empate. Nos contra-ataques, o Fluminense chegou a assustar, além de deixar o tempo correr. A vitória foi muito comemorada pelos jogadores após o apito final.

  • A vibração de ViníciusFoto: Nelson Perez / Fluminense

  • Edson ergue as mãos aos céus para comemorar o gol da virada tricolorFoto: Nelson Perez / Fluminense

  • Renan se antecipa a Gérson e faz a defesaFoto: Nelson Pe

  • O técnico Enderson Moreira orienta o FluminenseFoto: Nelson Perez / Fluminense

GOIÁS 1 x 2 FLUMINENSE

Local: Serra Dourada – Goiânia (GO)

Público e renda: 2.419 pagantes – R$ 87.850,00

Árbitro: Luiz Flavio de Oliveira (SP)

Cartões amarelos: Wagner, Erik, Clayton Sales e Henrique

Cartões vermelhos: Gum

Gols: Erik (31’/1ºT), Wagner (7’/2ºT) e Edson (16’/2ºT)

Goiás: Renan; Clayton Sales, Felipe, Fred e Rafael Forster; Rodrigo, Patrick (Arthur – 15’/2ºT), Felipe Menezes (Wiliam Kozlowski – 30’/2ºT) e Liniker (Wesley – 24’/2ºT); Erik e Bruno Henrique. Téc: Augusto Cesar

Fluminense: Diego Cavalieri; Wellington Silva, Antonio Carlos, Gum e Giovanni; Edson, Jean, Gerson (Lucas Gomes – intervalo), Wagner (Pierre – 30’/2ºT) e Vinícius; Magno Alves (Henrique – 13’/2ºT). Téc: Enderson Moreira

O Globo