Homem mata e come a mãe: 'Não há cura para a minha loucura'

Homem mata e come a mãe: ‘Não há cura para a minha loucura’

Segundo esta publicação, Alberto Sánchez não tem muitos amigos nas redes sociais. (Foto: arquivo)

O jovem de 26 anos acusado de matar a mãe e esquartejar o cadáver no apartamento onde ambos viviam, no distrito de Salamanca, em Madrid, tinha como hábito filmar a si mesmo proferindo versos, cenas descritas pela ABC News como desconcertantes.

Segundo esta publicação, Alberto Sánchez não tem muitos amigos nas redes sociais. As fotos também são poucas estando, na maioria delas, na companhia do seu cão, com quem teria compartilhado os restos mortais da sua progenitora.

Em seu Instagram, posta vídeos em estilo rap. “Passeio o cão como um chocalho. Eu não sei a merda que eu digo mas se eu quiser afundar-te, eu enterro-te […] Não há cura para minha loucura. Eu espero que aconteça o melhor”, canta.

O jovem foi detido no apartamento onde morava com a mãe e onde ocorreu o homicídio. O alerta foi dado por uma amiga da vítima, identificada apenas como Soledad, que comunicou às autoridades que não via a senhora há mais de um mês.

A amiga sabia dos problemas que Soledad tinha com o filho e temia que algo acontecesse com ela.

Segundo a ABC, o jovem já possuía antecedentes criminais, a maioria deles por maltratar a mãe, sofre de doença mental e esteve internado num centro psiquiátrico, embora esta informação não tenha sido confirmada pelas autoridades.

O assassino abriu a porta para polícia e disse que a mãe estava em casa, quando lhe foi perguntado o seu paradeiro. As autoridades explicaram que o suspeito manteve uma atitude “fria” e que disse que foi “comendo” os restos mortais, juntamente com o cão. Fontes policiais citadas pelo El Mundo indicaram que ele teria cozinhado os restos mortais antes de comer e que se trata de um caso de “canibalismo”.

Minuto ao Minuto