Homem morre em Belo Horizonte com suspeita de doença da vaca louca4 - :: Paraiba Urgente :: Portal de Notícias

Homem morre em Belo Horizonte com suspeita de doença da vaca louca4

vacaloucaUm homem de 70 anos morreu na madrugada desta terça-feira, 28, no Hospital Risoleta Tolentino Neves (HRTN), em Belo Horizonte (MG), com suspeita de Doença de Creutzfeldt-Jakob (DCJ), uma variação da Encefalopatia Espongiforme Bovina (EEB), como é conhecida a doença da vaca louca.

Em nota, o hospital diz que a enfermidade pode ser contraída pela ingestão de carne bovina contaminada ou ser resultado de fatores genéticos e hereditários ou acontecer esporadicamente.

A Secretaria de Saúde de Belo Horizonte, também por meio de nota, informou que uma amostra para a pesquisa sobre a proteína que causa a doença foi enviada para laboratórios especializados no Rio de Janeiro e em São Paulo para depois ser levada para exames mais completos em laboratórios no exterior. Não há um prazo para os resultados dos exames ficarem prontos.

A Abiec (Associação Brasileira das Indústrias Exportadoras de Carne) divulgou comunicado no qual afirma que não existe diagnóstico confirmando a causa mortis do paciente. “A DCJ não é transmitida pelo consumo de carne bovina contaminada; ela pode ser de origem genética ou transmitida por contaminação cirúrgica e não existe qualquer possibilidade da DCJ ter sido causada por um problema de saúde animal no rebanho brasileiro”, afirmou a Abiec.

A associação reforçou que no Brasil o risco para a Encefalopatia Espongiforme Bovina é “insignificante”, como atestou a Organização Internacional de Saúde Animal (OIE). Procurado, o Ministério da Agricultura ainda não se pronunciou.

“Em casos suspeitos utiliza-se para confirmação da doença a pesquisa da Proteína 14.3.3 em liquor e/ou a biópsia de tecido cerebral, que é um procedimento invasivo e realizado após o óbito”, explicou o hospital em nota. O caso foi notificado à Secretaria Municipal de Saúde de Belo Horizonte, às demais secretarias do Estado e ao Ministério da Saúde.

A Secretaria de Saúde, por sua vez, esclareceu que a DCJ é causada por “príons”, que são alterações de proteínas normais presentes no corpo. O acúmulo de proteínas alteradas leva à degeneração das células nervosas, tornando o tecido cerebral de aspecto esponjoso. Há ainda a variante da DCJ, a v-DCJ ou evento priônico, que, em bovinos, é denominada “doença da vaca louca” e que se transmite com o consumo de carne de bovinos contaminados.

Ampliar

Veja alguns mitos e verdades sobre carne vermelha17 fotos

12 / 17

Carne de churrasco e embutidos são perigosos para a saúde. VERDADE: carne superaquecida e torrada, típica do churrasco, é rica em substâncias que favorecem o desenvolvimento de câncer no intestino, diz o médico André Veinert. O problema está no composto conhecido como hidrocarbonetos policíclicos aromáticos (HPA), que se formam quando a gordura respinga no carvão, se junta à fumaça e adere à carne. “Pesquisas indicam que a ingestão elevada de HPAs representa riscos à saúde”. Em relação aos embutidos, cientistas da Escola de Saúde Pública de Harvard (EUA) analisaram 20 estudos, com mais de um milhão de pessoas de diversas partes do mundo, sobre os efeitos da carne processada. Além de confirmar a relação com o câncer no intestino, descobriram que 50 g diários de itens como bacon, salsicha e presunto aumentam o risco de males cardíacos em 42% e de diabetes tipo 2 em 19%. Esta quantidade equivale a duas fatias finas de bacon ou uma salsicha. A explicação estaria relacionada aos processos de salgamento, cura ou defumação que, em geral, envolvem muito sal e conservantes químicos 
Uol