Impasse político em Santa Rita leva servidores de educação municipal a permanecer com as atividades paralisadas até terça 08

assembleia dia 4 umCom o impasse político gerado na cidade de Santa Rita vêm prejudicando não só o magistério e pessoal de apoio da prefeitura, mas todos os setores que compõe a gestão municipal, foi o que declarou o presidente do sindicato dos funcionários públicos – Sinfesa, que desde o início do ano vêm  negociado as propostas aprovadas pela categoria com os gestores que teria previsão para realização de pagamento no final de fevereiro, que não aconteceu e nem tão pouco a secretaria de educação não enviou a proposta para ser apreciada pela Câmara Municipal de Santa Rita, com isso a paralisação  continua.assembleia dia 4 tres

Conforme o presidente do sindicato José Farias em assembleia geral com os servidores da educação e os que fazem o apoio, afirmou que ficou decidido por unanimidade na assembleia da última sexta (4), que o magistério permanece paralisado até que a proposta aprovada em assembleia seja enviada á Câmara Municipal para aprovação, portanto, o que  foi  acordado nas negociações ficou prejudicado e não foram cumpridas  e que a gestão não cumpriu com a palavra levando o servidor a gerar mais perda salarial desde de 2013.

O sindicalista José Farias ressaltou ainda que foi aprovado pela categoria em assembleia que na segunda-feira (7), a direção do sindicato fará um visita nas escolas e creches explicando aos servidores que evitem está na sala de aula até que a proposta seja aprovada na Câmara Municipal até a terça-feira (8), que o projeto pós apreciado no parlamento, desde já convidando  todos os servidores para realizar uma assembleia enfrente á Câmara Municipal  em horário regimental na Praça do Coreto e retornando ao sindicato para avaliar o resultado da proposta na quarta-feira pela manhã.assembleia dia 4 um

José Farias disse ainda que as propostas  apresentadas pelos servidores em assembleia foram acatadas pelo prefeito de Santa Rita, apenas faltaram as assinaturas e datas para previsão de pagamentos, como mudança de nível do magistério e pessoal de apoio, aumento do piso salarial do magistério de 8,32 % e para o pessoal de apoio de 6,78 %, 1/3 de férias para o pessoal de apoio das escolas e creches de 2012 e 2013, equiparação salarial do professor P1 com nível superior e o professor P2, 1/3 de féria de 2012, pagamento de adicional noturno de 25 % e reajuste da tabela de vencimento do pessoal de apoio, lembrou as propostas aprovadas  José Farias.

O professor Valdir Lima defendeu a tese que caso contrário á proposta não seja aprovada e sancionada pelo executivo, que seja marcada uma assembleia extraordinária e deflagremos uma greve geral até que sejam solucionados os aumentos salarial, pelos quais, ficaremos na Praça João Pessoa (no coreto) acampados até que termine esse impasse e a categoria não seja prejudicada e nem tão pouco a população estudantil, pontuou o professor.assembleia dia 4 cinco

Estiveram presentes na assembleia o vereador Sebastião Bastos do PT de Santa Rita, os secretários da CUT Penha Araújo e seu companheiro Durval Gomes, além do magistério e pessoal de apoio que superlotou para debater a proposta da paralisação na sede do sindicato na Juarez Távora 370, centro.

Lamartine do Vale, do Paraíba Urgente.