João Pessoa 24/05/2019

Início » Política » Imprensa nacional revela que Aguinaldo Ribeiro tenta calar a imprensa e faz da GEAP uma empresa familiar

Imprensa nacional revela que Aguinaldo Ribeiro tenta calar a imprensa e faz da GEAP uma empresa familiar

O jornalista Donny Silva (Blog Política e Atualidades), de Brasília, postou longa matéria, em que aponta a influência negativa que o deputado Aguinaldo Ribeiro detém na direção nacional da Geap (Fundação de Seguridade Social), e que ainda teria, ao lado de um assessor de Imprensa, tentado calar as suas críticas. O episódio começou, narra o blogueiro, após a postagem de uma reportagem em seu Blog.

Veja a matéria na integra no link ou abaixo:

Na Câmara dos Deputados, é notório entre os parlamentares a força política do deputado federal Aguinaldo Ribeiro (PP-PB) na GEAP. Muitos parlamentares reconhecem tal potencial e por isso enviam ao parlamentar paraibano, ofícios em que pedem cargos para seus protegidos.

 

Mas Aguinaldo, além de atender apelo de amigos, também cuida muito bem de seus familiares.  Ele indicou a sobrinha Katarinne Ribeiro Cabral Crispim, de Pernambuco, para assumir um cargo desviado para ela na Gerência de Pernambuco, o de Analista, pois este cargo é exclusivo da Sede, no Distrito Federal. Katarinne enviou o currículo para Hellen, assessora de Aguinaldo na Câmara dos Deputados, que imediatamente enviou para o diretor Arthur, da GEAP.

 

Ainda em Pernambuco, Aguinaldo indicou outra sobrinha, Moranna Ribeiro Agra Alexandre, para o cargo de assistente técnica. Ela já teve mais de 700 horas abonadas pelo gerente por determinação do diretor Artur, porque ela cursa faculdade no horário de trabalho…

 

Aguinaldo também indicou sua prima legítima Ana Carolina Velloso Borges Ferreiro Guerreiro para a Gerência do Maranhão, num cargo desviado de Analista, que hoje equivale a pouco mais de R$5 mil, sendo que a indicada recebe salário superior a 10 mil reais.

 

O intrépido parlamentar também indicou Tereza Neumam Vita da Silva,  amiga íntima de sua mãe, que é prefeita no estado da Paraíba. Tereza ocupa também um cargo desviado  de Analista, com salário de 5 mil reais,mas na prática recebe  salário superior a a 10 mil reais.

 

Nos últimos anos, o deputado federal Aguinaldo Ribeiro (PP-PB) transformou a GEAP em empresa familiar. Lá ele manda e desmanda. E denúncias de funcionários e ex-funcionários de várias partes do Brasil continuam chegando à nossa redação, inclusive de nepotismo, tráfico de influência, corrupção e assédio sexual envolvendo alguns dirigentes da GEAP.

Jornalismo PB News