Índices de violência estão crescendo em cidades médias e pequenas do país, diz estudo

Índices de violência estão crescendo em cidades médias e pequenas do país, diz estudo

Índices de violência estão crescendo em cidades médias e pequenas do país, diz estudo

Esta semana o Brasil ficou horrorizado com o massacre de 62 presos no Pará. O episódio foi na cidade de Altamira, segunda cidade mais violenta do país, de acordo com estudo a que o Fantástico teve acesso exclusivo. A pesquisa também mostra que os índices de violência no Brasil estão crescendo, especialmente em cidades médias e pequenas.

Altamira só está atrás de Maracanaú, no Ceará, município mais violento do país. Essa informação está no “Atlas da Violência 2019”, que será lançado esta semana e analisa dados de 2015 a 2017. A pesquisa do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada, o Ipea, e do Fórum Brasileiro de Segurança Pública segue o padrão internacional.

Segundo o estudo, metade dos homicídios é cometida em 2% dos municípios – onde vivem 40% dos brasileiros. E dos 20 municípios mais violentos dessa lista, quatro ficam no Pará: Altamira, Marituba, Marabá e Ananindeua.

Mato Grosso do Sul tem o melhor índice de resolução de homicídios. O Pará tem o pior: só 10% dos casos.

O aumento da violência em cidades pequenas e médias fez o índice nacional crescer nos últimos 20 anos, apesar da queda nas cidades grandes. De 1997 a 2017, a alta foi de 113% nos municípios com até 100 mil habitantes, e de 12,5% nos municípios entre 100 mil e 500 mil habitantes. Já nas cidades acima de 500 mil habitantes, houve queda de 4,5%. Usando dados do IBGE, os pesquisadores estudaram também a relação entre violência e desenvolvimento humano.

Nas cidades onde há mais homicídios, as pessoas ganham menos, as moradias são precárias e a proporção de jovens, entre 15 e 24 anos, que estão sem estudar e sem trabalhar, é quatro vezes maior que nos municípios menos violentos do Brasil.

O Globo