Inquérito aberto no STF pretendia apenas dar ‘freio de arrumação’

Inquérito aberto no STF pretendia apenas dar ‘freio de arrumação’

Presidente do STF disse que objetivo de inquérito era frear desrespeito fora de controle. Foto: Nelson Jr./SCO/STF

A decisão do ministro Alexandre Moraes, suspendendo a censura a reportagem considerada ofensiva ao presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), confirma afirmação do próprio ministro Dias Toffoli à coluna, nesta quinta (18), de que a intenção do inquérito é “dar um freio de arrumação” em uma situação sem controle, com grande volume de fake news e insultos a ministros nas ruas, em eventos e redes sociais. A informação é da Coluna Cláudio Humberto, do Diário do Poder.

Toffoli lembra que nunca moveu processos contra seus críticos, mas como presidente do STF tinha obrigação de defender a instituição.

Em vez de solidariedade, isolamento: Toffoli e Moraes perceberam que estavam sozinhos, após da nota de Celso de Mello criticando a medida.

Outro ministro veterano, Marco Aurélio, também criticou a censura à revista Crusoé, que preferiu denominar de “mordaça”.

Além de Dias Toffoli, têm enfrentado críticas agressivas, nas ruas e nas redes sociais, ministros como Gilmar Mendes e Ricardo Lewandowski

Diário do Poder