Irã convida AIEA a visitar reator de água pesada em usina nuclear

NADAO Irã convidou inspetores da AIEA(Agência Internacional de Energia Atômica), da ONU, para visitar no dia 8 de dezembro um reator de água pesada em Arak. É o primeiro passo concreto decorrente do acordo de cooperação para esclarecer o polêmico programa nuclear iraniano.

 O diretor-geral da Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA), Yukiya Amano, disse ainda que a agência está avaliando como “colocar em prática” o acordo feito entre o Irã e as seis potências ocidentais (Estados Unidos, China, Rússia, França, Grã-Bretanha e Alemanha), para restringir a atividade atômica do país. O papel da agência da ONU na verificação do acordo “vai depender de verbas e pessoal”, informou Amano ao conselho de 35 nações da AIEA, que inicia nesta quinta-feira uma reunião de dois dias a portas fechadas.

A visita da AIEA no mês que vem à instalação de produção de água pesada perto da cidade de Arak faz parte de um acordo firmado separadamente no início do mês entre a agência da ONU, com sede em Viena, e autoridades iranianas. A unidade de Arak produz água pesada destinada ao uso de um reator que está em construção. O acordo também prevê uma visita à mina de urânio de Gachin.

Genebra 2

O Irã e seis potências mundiais fecharam no domingo um acordo para contenção do programa nuclear iraniano em troca de um alívio inicial nas sanções impostas ao país? Isso daria início a uma estratégia de reaproximação para reduzir o risco de uma guerra mais ampla no Oriente Médio.
O acordo, que suspende a atividade nuclear mais sensível do Irã, o enriquecimento de urânio em nível elevado, foi formatado como um pacote de medidas de construção da confiança entre os dois lados com a finalidade de reduzir décadas de tensão e, por fim, tornar o Oriente Médio mais estável e seguro.

 

RFI