Japão precisa de mais US$ 30 bi para limpeza de Fukushima

japão precisa 30 biO governo do Japão está concluindo um empréstimo adicional de 30 bilhões de dólares (69 bilhões de reais) para cobrir os custos de limpeza das áreas externas da usina nuclear de Fukushima, destruída por um terremoto e um tsunami em 2011, informaram fontes do governo nesta terça-feira. Parte do dinheiro também será usada para pagar compensações às pessoas removidas das áreas contaminadas.

O novo empréstimo aponta a dificuldade de atingir as metas para reduzir os níveis de radiação nas cidades e vilas mais atingidas pelo pior acidente nuclear desde Chernobyl, na Ucrânia, em 1986. O valor negociado pelo governo aumentará o montante previsto para despesas com Fukushima para mais de 80 bilhões de dólares (185 bilhões de reais) – nesta conta ainda não está incluída o custo de desativação dos seis reatores de Fukushima, um processo que deve levar no mínimo 30 anos

Com os gastos galopantes para a limpeza das áreas contaminadas, o primeiro-ministro Shinzo Abe tem considerando uma mudança na abordagem dos trabalhos em Fukushima. Na segunda-feira, legisladores de sua coalizão pediram para o governo a revisão das metas mais ambiciosas para a redução da radiação e o início do pagamento de indenização aos moradores que não têm nenhuma perspectiva de voltar para casa.

Dois anos depois do acidente, há cerca de 50 000 pessoas que foram desalojadas e ainda não receberam indenização do governo. O financiamento também será usado para cobrir o custo de criação de uma instalação de armazenamento para os resíduos radioativos, incluindo uma grande quantidade de terra e folhas coletadas em zonas evacuadas. A área contaminada pelo desastre é cerca de 600 quilômetros quadrados, o equivalente a uma extensão territorial pouco menor que a cidade de Campinas, em São Paulo.

Em 2011, um terremoto seguido de tsunami provocou mais de 15 000 mortes e um prejuízo de aproximadamente 300 bilhões de dólares na costa leste do Japão. A catástrofe também atingiu as instalações da usina nuclear de Fukushima, destruindo parte suas instalações e provocando uma série de explosões.

(Com agência Reuters)