Jarbas defende governo em torno de Temer e renúncia de Dilma e Cunha durante protesto

JARBAS VASCONCELOS
Jarbas participa do protesto que pede a saída da presidente na manhã de hoje, em Boa Viagem

O deputado pernambucano Jarbas Vasconcelos (PMDB), afirmou na manhã deste domingo (16), durante o ato que pede o impeachment de Dilma Rousseff, que o Brasil está “caminhando para um estrangulamento”. Jarbas defendeu também a renúncia imediata da presidente.

Ferrenho opositor do governo, o deputado participou de um jantar na última quinta-feira (13) com o vice-presidente Michel Temer (PMDB). O ex-governador de Pernambuco defende um governo de coalizão em torno de Temer e disse que o PMDB precisa resolver seus problemas internos depois para, agora, dar início a esse projeto em torno do atual vice-presidente do Brasil.

“A presidente mente que a crise é passageira e precisa reconhecer sua fragilidade. O Brasil precisa partir para um entendimento sem ela e uma renúncia seria menos traumática do que um impeachment”, disse Jarbas. O deputado é uma das figuras mais influentes do PMDB e defendeu também a saída do presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ).

“Precisamos aprovar o governo de coalizão em torno de Michel Temer e ter em mente que não podemos contar com o PT pra nada, já que esse partido está no fundo do poço. No entanto, Dilma não pode sofrer o impeachment com Cunha na Câmara, isso seria desmoralizante para o Brasil. Cunha precisa sair com ela ou antes dela”, afirmou o deputado.

 JC Online