João Pessoa 23/05/2019

Início » Cidades » Jefferson confessa ter sido dispensado da seleção sub-20 por ser negro

Jefferson confessa ter sido dispensado da seleção sub-20 por ser negro

ídolo do Botafogo contou no 'Resenha Espn' que estava certo na convocação para o Mundial da categoria em 2003

Jefferson é ídolo da torcida do Botafogo – Alexandre Brum / Agencia O Dia

Rio – Jefferson, ex-goleiro do Botafogo foi o convidado do ‘Resenha’, programa dos canais ‘Espn” e confessou ter sido preterido da seleção sub-20 por ser negro. O ídolo do Alvinegro contou que o então técnico do Brasil na categoria, Marcos Paquetá, fez tal manifestação antes da convocação para o Mundial de 2003.

“Eu tinha a oportunidade de disputar o Sul-Americano e o Pan-Americano pela sub-20, na época peguei o Valinhos como treinador, me ajudou muito; e no Mundial peguei o Paquetá, que também é um cara que sempre gostou do meu futebol. Na convocação para a sub-20, estava praticamente decretada quem seriam os goleiros: eu, Fernando Henrique (Fluminense) e Fabiano (Inter)”, relembra.

Porém, a certeza de antes virou decepção depois quando saiu a lista final e seu nome não constava nela.

“Quando saiu a convocação para a sub-20 – na época ia ser em janeiro -, eu estava certo que meu nome estava lá, e para minha surpresa, quando vi no jornal a convocação, meu nome não estava lá. Fiquei muito chateado, pensei ‘poxa, o que aconteceu? Um mês atrás estava tudo certo’” confessou

Naquele ano, o Iraque (sede do mundial) estava em guerra e depois de duas semanas de treinos, os atletas voltaram ao Brasil com a competição saindo de Janeiro para o fim de 2003.

Jefferson recebeu uma ligação de Marcos Paquetá que confessou o motivo da sua dispensa.

“Eu estava no banco do Max no Botafogo, na Série B, e faltando um mês para a convocação eu nem estava esperando, então recebi uma ligação (do Marcos Paquetá): ‘E aí, está preparado para voltar à seleção? A gente ia te convocar lá atrás, só que a gente foi barrado, porque não poderia convocar goleiro negro”, revelou.

“Tinha uma pessoa (dentro da CBF) que falou que não poderia convocar. Essa pessoa saiu e agora podemos fazer o que quisermos fazer”, contou o ex-goleiro

Jefferson era reserva de Fernando Henrique (ex-Fluminense) mas ganhou a posição ao longo da competição. A seleção foi campeã em cima da Espanha com Jefferson na meta brasileira.

O Dia