João defende inclusão de estados na reforma, mas defende mudanças de vários pontos

João defende inclusão de estados na reforma, mas defende mudanças de vários pontos

O governador da Paraíba, João Azevêdo (PSB), comentou a defesa dos governadores pela inclusão dos estados na reforma da Previdência. Segundo ele, sem a inclusão dos estados e municípios, haveria uma previdência diferente para cada um – o que ocorre atualmente, gerando déficits absurdos nas contas dos governos estaduais e das prefeituras.

João admite, no entanto, que há vários pontos a serem questionados na atual reforma e que o discurso de que a sua aprovação geraria um retorno imediato não corresponde com a realidade e, inclusive, é um ponto que precisa ser discutido: o déficit atual.

“A reforma precisa ser revista de forma mais ampla, não é só o que vai acontecer no futuro. Temos que ter consciência do déficit atual existente e a proposta não trata disso. Da forma como está sendo posta, vai começar a ter efeito daqui há 10 anos”, observou

Outro ponto criticado por João foi a chamada ‘capitalização’, que seria uma espécie de contribuição individual e não coletiva, como acontece hoje.

“Com a capitalização pura e simples não concordamos. O trabalhador rural ser tratado como o urbano também não e, tirar a Previdência da Constituição, não é seguro. Esperamos que esses pontos sejam revistos”, comentou.

ParaibaJá