João Pessoa: Cidade que apaixona pelos cinco sentidos

lagoa centroUma cidade que encanta pelos cinco sentidos. Assim é João Pessoa, capital paraibana que tem o dom de despertar paixões em quem a visita e também em seus moradores, que renovam diariamente os votos de amor pela cidade. Nesta edição de aniversário, o JORNAL DA PARAÍBA destaca os motivos pelos quais a capital recebe tantos elogios Brasil afora, fazendo uma associação entre os cinco sentidos do corpo humano e as riquezas da capital.

O paladar e o olfato ficam bem representados com a culinária da terra, capaz de surpreender até o mais exigente visitante. É difícil resistir aos pratos típicos da capital paraibana, que tem vários restaurantes de comida regional. No cardápio, as opções são variadas; os sabores também. Difícil é escolher um só: arrumadinho, galinha de capoeira, filé de sol na nata, cuscuz recheado com queijo coalho, rubacão, queijo de coalho com mel de engenho, camarão, peixe e caranguejo são alguns dos que fazem muito sucesso entre os moradores de João Pessoa ou turistas.

A visão pode ser relacionada com o cenário histórico da capital paraibana. O Largo de São Frei Pedro Gonçalves e o Conjunto Franciscano são ótimas opções para passeios em qualquer dia da semana. No Largo, inclusive, ao final da tarde, é possível contemplar o pôr do sol, em um verdadeiro espetáculo da natureza. Os passeios, claro, rendem boas fotos e inesquecíveis momentos.

O som da Orquestra Sinfônica da Paraíba (OSPB) ou da Orquestra Sinfônica da Universidade Federal da Paraíba (UFPB) é capaz de agradar a audição e provocar uma sensação de não querer ir embora nunca mais de João Pessoa. Outros artistas compõem a lista de alternativas para esse sentido tão exigente do corpo humano: Mira Maya, Cátia de França, Totonho e os Caba, Dida Fialho, Adeildo Vieira e Xisto Medeiros.

O contato com a areia das praias de Tambaú e Cabo Branco representa o último sentido: o tato. Sentir a areia – seja com os pés, seja com as mãos – ao mesmo tempo que vislumbra uma vista fantástica, é de perder o fôlego e não deixar nunca de visitar João Pessoa. A capital está de braços abertos para recebê-los.

Jornal da Paraíba