João Pessoa está em contagem regressiva para abertura do I Festival Internacional de Música Clássica - :: Paraiba Urgente :: Portal de Notícias

João Pessoa está em contagem regressiva para abertura do I Festival Internacional de Música Clássica

festival de musicaA cidade de João Pessoa está em contagem regressiva para a abertura do I Festival Internacional de Música Clássica. A partir deste domingo (1°), até 7 de dezembro, a cidade receberá os maiores nomes da música erudita neste que é um dos maiores eventos do gênero do eixo Norte-Nordeste. O festival trará 20 instrumentistas convidados, de 12 nacionalidades diferentes, que farão concertos e recitais em diversos pontos, notadamente igrejas históricas, além de oficinas gratuitas (as masterclasses) voltadas para todo o público.

A abertura do evento apresentará a recém-criada Orquestra Sinfônica de João Pessoa, às 18h, que faz o seu concerto oficial de estreia no adro da Igreja São Francisco. A orquestra, regida pelo maestro carioca Laércio Sinhorelli Diniz, contará com a participação estrelada da pianista ucraniana Anna Fedorova. Nascida em Kiev há apenas 23 anos, a jovem virtuose vem arrebatando todos os principais prêmios dos concursos internacionais de piano. No programa entram peças de Rossini, Rachmaninoff, Beethoven, Villa-Lobos, Strauss e Tchaikovsky.

O festival acontece com apoio do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), num esforço de fortalecer as políticas culturais de João Pessoa. “É nosso papel incentivar esse tipo de manifestação artística e a nossa proposta é que todo ano ele aconteça”, espera o diretor-executivo da Fundação Cultural de João Pessoa (Funjope), Maurício Burity.

Durante sete dias, igrejas centenárias de João Pessoa, como o Mosteiro São Bento, do Carmo, da Misericórdia, a Igreja Baptista, e pontos a exemplo da Estação Cabo Branco, a Universidade Federal da Paraíba e a Federação Espírita, vão receber músicos renomados da Holanda, Bélgica, Espanha, Estados Unidos, Austrália, Rússia, Argentina, Chile e Alemanha.

Oficinas – Uma das preocupações que nortearam a concepção do festival foi a desconstrução da ideia de que música clássica serve apenas ao gosto da elite. Para tanto, os músicos vão apresentar, com a ajuda de tradutores, a educação artística em oficinas (as masterclasses) e estimular o “ouvido musical” do público participante – mesmo aquele que nunca tenha tido contato mais íntimo com o instrumento. As aulas serão realizadas no Departamento de Música da Universidade Federal da Paraíba (UFPB). Serão 10 masterclasses com professores consagrados em seus instrumentos, as mesmas estrelas que brilharão nos concertos.

Programação – Na extensa e variada programação, destacam-se nomes como Alberto Johnson (violino), a argentina Pamela Kubik (violino), a alemã Kerstin Kendler (violino), o americano Nathan Olson (violino), o ucraniano Igor Bobylev (viola), o chileno Samuel Espinoza (viola), a brasileira Ana Chamorro (violoncelo), os holandeses Fred Pot (violoncelo) e Arjan Woudenberg (clarinete), entre outros. Algumas atrações locais são Lucy Alves, o Quinteto Uirapuru e o Quarteto de Cordas da Paraíba.

Nova orquestra para novas pretensões – Com a criação da Orquestra Sinfônica de João Pessoa, a capital almeja atingir outro status cultural. “É um projeto para mudar um pensamento coletivo”, diz o maestro Laércio. “As pessoas, de maneira geral, têm a ideia de que música clássica é inacessível: vamos mostrar que não é assim”, aposta. Diniz estudou violino e ganhou, em 1987, uma bolsa para estudar na Alemanha. Como regente, estreou no exterior comandando a Bachiana Chamber Orchestra, em concerto no Carnegie Hall, em Nova York. Um ano depois, regeu o pianista David Brubeck no Lincoln Center, na mesma Big Apple. Também assumiu a regência da holandesa New Netherlands Orchestra.

Programa de abertura

Abertura dia 1º de dezembro (domingo), às 18h

Local: Adro da Igreja de São Francisco

Intérpretes: Orquestra Sinfônica Municipal de João Pessoa

Anna Fedorova (Ucrânia) – Piano

Regência: Laércio Diniz

Concerto

Francisco Manoel da Silva – Hino Nacional

Gioachino Rossini – Abertura “O Barbeiro de Sevilha”

Sergei Rachmaninoff – Concerto para piano nº 2

– Moderato

– Adagio sustenuto

– Allegro scherzando

Beethoven – Sinfonia nº 5 – Primeiro movimento (Allegro con brio)

Villa-Lobos – O Trenzinho do Caipira

Johann Strauss Jr. – Valsa: Danúbio Azul

Tchaikovsky – Valsa das Flores

Serviço:

I Festival Internacional de Música Clássica

Quando: de domingo (1°) a 7 de dezembro

Informações: Sylvana Toscano, assistente de produção do festival (9926-1129, 8700-3797)

 Assessoria