Joaquim Barbosa dá 24 horas para junta médica analisar estado de saúde de Genoino

BIUO presidente do STF (Supremo Tribunal Federal) e relator do mensalão, ministro Joaquim Barbosa, determinou na tarde desta quinta-feira (21) que uma junta médica composta por, no mínimo, três cardiologistas ateste o estado de saúde do ex-presidente do PT José Genoino.

Condenado pelo mensalão e preso no Complexo Penitenciário da Papuda, em Brasília, o ex-presidente do PT passou mal no final da manhã desta quinta e foi levado levado para o IC-DF (Instituto de Cardiologia do Distrito Federal). Segundo o seu advogado Luiz Fernando Pacheco, Genoino teve um princípio de infarto.

“A junta médica deverá esclarecer se, para o adequado tratamento do condenado, é imprescindível que ele permaneça em sua residência ou internado em unidade hospitalar”, diz o ofício do Supremo.

O documento foi enviado na tarde desta quinta ao diretor da faculdade de medicina da Universidade de Brasília e ao diretor-geral do hospital universitário de Brasília que terão prazo de 24 horas indicar os profissionais e realizar a perícia. Barbosa pede ainda para que o Supremo seja “imediatamente” comunicado tão logo seja definida a composição da junta.

O deputado licenciado José Genoino (PT-SP), está preso desde a última sexta-feira (15) devido à sua condenação no processo do mensalão.

Ontem, Genoino já havia passado mal durante a noite. Segundo seu advogado, Genoino teve que ser atendido dentro do presídio da Papuda. O ex-presidente do PT, que está na ala reservada aos presos do regime semiaberto, fez um eletrocardiograma que demonstrou “alterações”. Ainda de acordo com o advogado, o médico fez um pedido para a realização de exames complementares num hospital fora do presídio, o que foi negado pelo juiz de execuções penais.

Genoino foi condenado a 4 anos e 8 meses de prisão por corrupção ativa –por 9 votos a 1–, e a 2 anos e 3 meses por formação de quadrilha –por 6 a 4. O ex-presidente do PT, que sofre de problemas cardíacos e passou por um procedimento cirúrgico em julho, aguarda uma decisão do presidente do STF (Supremo Tribunal Federal), Joaquim Barbosa, sobre um pedido de prisão domiciliar.

Segundo seu advogado, dentro do presídio Genoino não pode recebe os cuidados médicos que necessita. Um laudo do IML (Instituto Médico Legal) produzido na terça-feira atestou a gravidade do estado de saúde do ex-presidente do PT, por isso a expectativa é que Barbosa decida sobre a prisão domiciliar nesta quinta-feira.

 

Preso no complexo da Papuda em Brasília, eleestá licenciado da Câmara até janeiro para se recuperar de problemas cardíacos. O presidente da Câmara justificou que ele continuará a receber o salário de R$ 26,7 mil porque está de licença médica.

 

CASSAÇÃO

Após ação do PT, a cúpula da Câmara dos Deputados adiou na manhã desta quinta a decisão sobre o que fazer com o mandato do deputado licenciado José Genoino (PT-SP), preso desde a última sexta-feira (15) devido à sua condenação no processo do mensalão.

Um dos integrantes do partido na Mesa Diretora, o vice-presidente da Casa, André Vargas (PR), pediu vistas do caso, adiando a definição para a semana que vem.

“Há uma insuficiência absoluta dos dados para dar conta de uma caso especialíssimo como esse”, afirmou Vargas, se referindo à comunicação genérica enviada pelo STF (Supremo Tribunal Federal) à Câmara.

Numa ação casada com o PT para impedir a abertura de seu processo de cassação, o deputado licenciado José Genoino (PT-SP), preso do mensalão, pediu para a Câmara antecipar a avaliação médica que vai decidir sobre seu pedido de aposentadoria por invalidez.

A solicitação foi entregue no fim da noite de ontem à Presidência da Câmara. A Casa deve entrar ainda nesta quinta-feira (21) com um pedido na Justiça do Distrito Federal, responsável pelo petista, para uma junta médica analisar seu estado de saúde.

 

Folha