Integrantes de torcida organizada do Standard rival exibi bandeira com jogador decapitado

Jogador belga é ‘decapitado’ em bandeira de torcida rival

jogador decapitado‘Vermelho ou morto”: Bandeira do Standard de Liége contra Steven Dafour chocou o mundo (Reprodução/Twitter)

Integrantes de torcida organizada do Standard de Liège, da Bélgica, chocaram o mundo neste domingo ao exibir uma bandeira mostrando um jogador do time rival decapitado. Pouco antes do clássico com o Anderlecht, os torcedores provocaram os visitantes ao mostrar uma faixa com o desenho do personagem Jason, da série de filmes Sexta-Feira 13, segurando a cabeça ensanguentada de Steven Defour, ex-capitão do Standard, que passou para o time rival.

A faixa também exibia a mensagem “vermelho (cor do Standard) ou morto”. Bicampeão belga com o Standard, Defour é considerado um “traidor” por parte da torcida por defender o Anderlecht desde o início da temporada, depois de uma passagem pelo Porto. Nervoso com as ofensas, o meia de 26 anos foi expulso aos 15 minutos do segundo tempo por receber seu segundo cartão amarelo ao chutar uma bola contra os torcedores. O Standard venceu a partida por 2 a 0.

Mais tarde, Defour usou as redes sociais para se desculpar pela expulsão, mas não comentou sobre as ofensas dos torcedores do Standard Liège: “Peço desculpas aos meus colegas de equipe e aos torcedores do Anderlecht, mas eu não entendo o cartão vermelho. Impossível entender o árbitro”, escreveu no Instagram.

No contexto de tensão internacional causada por reféns executados por decapitação pelo Estado Islâmico, a faixa chocou muitos torcedores, tanto na Bélgica quanto fora do país. Bom Madou, diretor de comunicação da Federação Belga de Futebol, reagiu no Twitter: “Faixa de péssimo gosto e inaceitável no jogo Standard-Anderlecht. Não existe nenhum regulamento contra isso, mas vamos ver o que podemos fazer”.

Diretor da competição, Thibault De Gendt também expressou sua indignação. “Faixa nojenta antes de Standard-Anderlecht, diante dos olhos de milhares de crianças. Tomara que isso não se repita”, tuitou. Defour disputou a última Copa do Mundo no Brasil e, inclusive, foi expulso na estreia da Bélgica, contra a Coreia do Sul, em São Paulo.

Veja