Jovem deita na BR-230 para morrer, mãe se desespera e apela: 'quando tinha a clínica, Deus olhava para mim'

Jovem deita na BR-230 para morrer, mãe se desespera e apela: ‘quando tinha a clínica, Deus olhava para mim’

mulher brUm vídeo divulgado nas redes sociais nessa sexta-feira (22) emocionou os cajazeirenses, pois uma mãe desesperada chegou a dizer que carregava “três cruzes nas costa”, se referindo aos filhos, que para ela, são ‘trabalhosos’.

O desabafo da idosa Josefa Pereira Alexandre ocorreu após a tentativa de suicídio de uma de suas filhas, a jovem Adriana Pereira Alexandre, que sofre de problemas mentais. Ela foi resgatada quando estava deitada na BR 230, próximo ao presídio Regional de Cajazeiras após suposto surto.

Um homem que ajudou a resgatar Adriana Pereira gravou o apelo da mãe e narrou que a jovem esperava que um carro passasse por cima dela, pois desejava morrer.

Aos prantos a mãe, revelou que Adriana só fala em morrer e já tentou colocar grades de ferro em quarto para impedir a filha saia para rua, mas as autoridades disseram que ela não pode, pois tem que ficar em liberdade.

Dona Josefa contou que é sozinha para cuidar de três doentes, entre eles um alcoólatra. Ela informou que já procurou a Coordenadora do Caps II de Cajazeiras, Norma Viana, mas nada fora resolvido.

A mulher contou que Adriana já foi internada algumas vezes na Clínica Santa Helena, mas Cajazeiras não tem mais o local de internamento, a família não tem como custear o tratamento em clínica particular e o Caps de Sousa, onde a jovem já deu entrada não está mais recebendo.

“Se for para clínica eu não tenho como pagar. Quando tinha a clínica de Dr. Pessoa [Santa Helena], era onde Deus olhava pra mim, pois botava ela na clínica e tinha aquele descanso na minha vida”, lamentou a idosa.

O outro lado
Após repercussão do caso, a coordenadora do Caps II usou a imprensa local para informar que conseguiu uma vaga para Adriana Pereira em um Caps da cidade de Sousa. “É uma paciente que a gente já conhece”, disse Norma Viana, acrescentando que “a situação está controlada”.

Diário do Sertão