João Pessoa 22/04/2019

Início » Política » Justiça acata denúncia contra Luiz Estevão em ação por corrupção

Justiça acata denúncia contra Luiz Estevão em ação por corrupção

Além do ex-senador, são réus na mesma ação por corrupção os agentes penitenciários Fernando Alves Dias, Rogério Serrano dos Santos, Diogo Ernesto de Jesus e Vitor Espíndola Sales de Souza. Os dois últimos respondem por prevaricação (quando o servidor público deixa de cumprir suas funções com objetivo de obter vantagem).

A denúncia contra o ex-senador e seu suposto envolvimento com servidores do presídio foi feita em 2016, de forma anônima, à Vara de Execuções Penais (VEP). Na ocasião, o denunciante informou que havia “regalias promovidas por servidores públicos do sistema penitenciário a presos de notório poder econômico e influência política”. A Justiça autorizou que fossem realizadas interceptações telefônicas e expediu mandados de buscas e apreensão.

Em janeiro de 2017, durante uma inspeção na cela em que o ex-senador dividia com Henrique Pizzolato (ex-diretor do Banco do Brasil foi condenado no mensalão do PT), na Ala B do Bloco 5 do CPD, foram recolhidos uma barra de chocolate, cafeteira e cápsulas de café.

Após a inspeção, a Justiça determinou que Luiz Estevão ficasse isolado por “falta disciplinar” e o diretor do CDP, Diogo Ernesto de Jesus, acabou sendo exonerado.

Posteriormente, o inquérito instaurado naquela ocasião foi arquivado, sob argumento de que os itens apreendidos teriam adentrado a cela dele com permissão dos agentes da direção da unidade prisional”.

Em troca de ter acesso a esses alimentos, segundo a denúncia do MPDFT, Luiz Estevão teria doado a cessão de um lote no Entorno do DF a um agente penitenciário. A ação também cita que o servidor teria pedido emprego para a irmã dele nas empresas do ex-senador, assim como o apenado teria se valido de seu site, este Metrópoles, para publicar duas notas sobre evento que reunia criadores de curiós.

Absolvição
A defesa de Luiz Estevão afirmou ter certeza de que seu cliente será absolvido pela Justiça. O Metrópoles destaca que não é parte na ação. A funcionária em questão é repórter contratada pelo portal desde agosto de 2016. Profissional que já publicou 9.069 matérias até hoje. O site publica toda a sorte de assuntos em seus 180 posts diários, que versam sobre política, economia, saúde, segurança, educação, beleza, gastronomia, celebridades e PETs.

Luiz Estevão cumpre pena desde 8 de março de 2016 por crimes atribuídos à construção do Tribunal Regional do Trabalho de São Paulo

Metrópoles