Justiça decreta prisão preventiva do vereador de Bayeux, Arnóbio Gomes - :: Paraiba Urgente :: Portal de Notícias

Justiça decreta prisão preventiva do vereador de Bayeux, Arnóbio Gomes

ArnóbioA juíza da Vara de Entorpecentes da comarca de João Pessoa, Maria Emília Neiva, decretou nesta sexta-feira (11) a prisão preventiva do vereador de Bayeux, o sargento Arnóbio Gomes Fernandes (PSL). O parlamentar é acusado de envolvimento com tráfico de drogas e participação em grupo de extermínio. A denúncia contra o vereador foi feita pelo Ministério Público da Paraíba (MPPB).Arnóbio Gomes Fernandes está preso na Central de Polícia desde o último dia 14 de agosto. Com a decisão, ele deverá ser levado para uma dos presídios da Capital.

O vereador foi preso, pela terceira vez em agosto, por agentes da Delegacia de Repressão a Entorpecentes de João Pessoa. A prisão aconteceu dentro da Câmara Municipal de Bayeux, em cumprimento a um mandado de prisão expedido pela juíza Maria Emília Neiva.

O delegado Allan Murilo Terruel interceptou o vereador quando ele estava em reunião com uma comissão permanente da Câmara, sob alegação de venda de munição e armas no ano de 2011. Após a prisão, Arnóbio Gomes negou as acusações.

O Portal Correio teve acesso a um trecho das gravações feitas com autorização da Justiça, no qual dois homens conversam possivelmente sobre negociações de armas e munições. Segundo as investigações, um deles seria o vereador detido.

Arnóbio Gomes já havia sido preso em setembro de 2012, durante a ‘Operação Esqueleto’. Na época era candidato a vereador. A operação foi desencadeada pelas Polícias Civil, Militar e Rodoviária Federal. Segundo as investigações, ele integrava um grupo responsável por 60% dos homicídios praticados em 2011, na Grande João Pessoa.

Durante o cumprimento de 50 mandados de prisão em 2012, o sargento Arnóbio, da Polícia Militar, foi detido acusado de realizar a segurança do sub-chefe da facção criminosa ‘Al Qaeda’, identificado apenas como ‘He-man’.

O nome do sargento é Arnóbio Gomes Fernandes, 46 anos. Ele é natural de Mari, na região da Mata paraibana, distante 65 quilômetros da capital João Pessoa, e tem apenas curso superior incompleto. No site do Tribunal Superior Eleitoral (DivulgaCand), Sargento Arnóbio declarou como candidato a vereador nas eleições do ano passado possuir uma casa no valor de R$ 200 mil.

O sargento Arnóbio Gomes Fernandes também já havia sido preso na Operação ‘Águas Limpas’, deflagrada no mês de agosto de 2010. Na época, ele foi acusado de tráfico de armas e formação de grupos de extermínio no Estado.

 

 

NOTÍCIAS RELACIONADAS