Justiça francesa mantém condenação de Maluf por lavagem de dinheiro

Justiça francesa mantém condenação de Maluf por lavagem de dinheiro

Gustavo Lima/Câmara dos Deputados –

O ex-prefeito Paulo Maluf teve uma ação penal encerrada pela justiça francesa e sua condenação de três anos de prisão por lavagem de dinheiro mantida. São alvos também sua esposa e seu filho mais velho, que foram condendados a cumprir dois e três anos, respectivamente.

Segundo reportagem do jornal O Estado de São Paulo , os juízes da Câmara Criminal da Corte de Cassação disseram que o ex-prefeito agiu “em desprezo da exigência de probidade ligada às suas funções”. A decisão foi proferida no último dia 25 e não cabe mais recurso. Isso siginifica que só resta o cumprimento da pena.

A defesa de Maluf, no entanto, disse que vai apelar à Corte Europeia, sediada na Bélgica , e que foi pega de surpresa com a decisão, já que o advogado-geral Renaud Salomon afirmou que a Suprema Corte do Brasil havia requalificado o status de lavagem de dinheiro objeto do presente processo em razão da ausência de infração anterior”.

“A partir de então, diante da ausência de fundamentos relativos à decisão da Suprema Corte Brasileira de 24 de novembro de 2015, a Corte de Apelação não teria fundamentado legalmente sua decisão”, completou Salomon, concluindo que “o recurso é, portanto, procedente”.

A Câmara Criminal da Corte de Cassação concluiu pela rejeição do recurso de Maluf.