Justiça ouve três supostas vítimas de estupros no Geo e conclui na terça-feira coleta de depoimentos

A coleta de depoimentos aconteceu no Fórum de Infância e Juventude de João Pessoa (Foto: Divulgação/TJPB)

As três crianças apontadas como vítimas de supostos estupros coletivos dentro do banheiro do colégio Geo Tambaú, em João Pessoa, foram ouvidas nesta sexta-feira (29), em audiência de instrução do processo que corre em segredo de Justiça. A coleta de depoimentos aconteceu no Fórum de Infância e Juventude de João Pessoa.

As testemunhas de acusação foram ouvidas na sexta-feira (22) e na última segunda-feira (25). As testemunhas de defesa serão ouvidas na terça-feira (2) e, então, será concluída a fase de coleta de depoimentos.

O julgamento sobre a manutenção da apreensão dos adolescentes acusados será feito pelo desembargador Ricardo Vital e por outros dois desembargadores, segundo relatou ao ClickPB o advogado Aécio Farias, que faz a defesa de dois dos três adolescentes apreendidos acusados de estupro das três crianças, com idades entre 8 e 10 anos de idade, na escola.

Os três adolescentes apreendidos estão internados no Centro de Educacional do Adolescente (CEA), em Mangabeira, desde o dia 8 de março deste ano.

Um ex-zelador do colégio Geo Tambaú, demitido em maio de 2018 quando o caso foi denunciado por uma mãe à Polícia Civil, segue preso no PB1 após ter passado por audiência de custódia.

Um quarto adolescente suspeito dos estupros segue ainda sendo procurado pela Polícia Civil.

Segundo denúncia sobre os supostos estupros contra a primeira vítima, os abusos aconteceram entre janeiro e maio de 2018. O Geo Tambaú informou em nota que segue colaborando com a polícia e a Justiça nos casos.

ClickPB