João Pessoa 24/05/2019

Início » Política » Kassab vira réu por improbidade em ação de quando era prefeito de SP

Kassab vira réu por improbidade em ação de quando era prefeito de SP

Prestará todos esclarecimentos, diz defesa STF arquivou denúncia criminal, alegou

O ex-prefeito de São Paulo, ex-ministro e secretário afastado do governo de João Doria (PSDB), Gilberto Kassab (PSD)

O ex-ministro Gilberto Kassab (PSD) virou réu por improbidade administrativa em ação que apura possíveis ilegalidades em contrato da empresa responsável pela inspeção veicular no período em que ele foi prefeito de São Paulo (2006-2013).

decisão de 17 de janeiro de 2019 é do juiz Kenichi Koyama, da 11ª Vara de Fazenda Pública de São Paulo, e foi divulgada pelo portal G1 nesta 6ª feira (1º.mar.2019). A ação civil pública foi proposta pelo MP-SP (Ministério Público do Estado de São Paulo) e inclui outras 25 pessoas.

Kassab era investigado criminalmente desde 2011. O MP alega na denúncia que o contrato da empresa Controlar com a prefeitura provocou prejuízo de R$ 1,1 bilhão aos cofres públicos e aos donos de carros registrados em São Paulo.

De acordo com o Ministério Público, o contrato foi assinado pelo ex-prefeito da cidade Paulo Maluf em 1996 e ficou congelado até 2008, quando Kassab decidiu colocá-lo em prática.

OUTRO LADO

Em nota, a assessoria de imprensa de Kassab informou que ele “prestará todos os esclarecimentos que se façam necessários, para demonstrar que agiu na defesa do estrito interesse público”.

“O Tribunal de Justiça já absolveu o ex-prefeito em ação criminal definitiva sobre o mesmo caso, em decisão transitada em julgado, e o Supremo Tribunal Federal arquivou denúncia criminal sobre o mesmo tema, a quinta vitória judicial neste assunto”, diz a nota.

Presidente do PSD, Kassab foi indicado no fim de 2018 para a Casa Civil do governo de João Dória (SP). Em 4 de janeiro, ele se afastou do cargo por conta de investigações que associaram ele ao pagamento de R$ 30 milhões em mesadas do grupo empresarial J&F. Ele também nega as acusações.

Poder 360