Kayke é apresentado no Flamengo e pode enfrentar Atlético-PR, pelo Brasileirão

kaikeKayke, novo reforço do Flamengo (Foto: Site Oficial do Flamengo)

O bom filho à casa torna. E nesta terça-feira (11), o Flamengo oficializou o retorno de uma das maiores promessas das categorias de base do clube. O atacante Kayke, que estava no ABC de Natal, vestiu novamente a camisa rubro-negra e já pode fazer sua estreia nesta quarta (12), diante do Atlético-PR, no Maracanã.

“Queria dizer que estou muito feliz de retornar ao clube que me formou. Estive grande parte da minha vida aqui, reencontrei pessoas que trabalhavam aqui quando comecei, massagista, roupeiro, eu era uma criança. Minha trajetória depois que sai do Flamengo muito novo, não tive tantas oportunidades no profissional, não estava preparado, tive que girar. Girei o mundo, voltei ao Brasil em 2013, joguei três Séries B no Paraná, esse ano no ABC-RN, esse ano as coisas aconteceram, e retornei por causa da minha performance. Tem aqui atacantes que dispensam comentários”, falou.

Com oito gols, o jogador é um dos artilheiros da Série B, com oito gols, e um dos maiores goleadores de toda a temporada no Brasil, com 20. O contrato terá duração até 2016.

Ele chega para ser o reserva de Paolo Guerrero, que irá desfalcar a equipe quando for convocado pela seleção peruana. Com o terceiro cartão amarelo, o camisa 9 não poderá jogar contra o Atlético-PR, o que abre a possibilidade de Kayke até entrar como titular.

“Guerrero é um jogador que eu admiro, um dos melhores centroavantes que o futebol brasileiro tem hoje. Prazer atuar no mesmo elenco que ele, se Deus quiser junto com ele, espero que no dia a dia eu possa conquistar meu espaço. Espero reestrear com vitória”. O atleta completou falando sobre sua forma física. “Preparado para jogar eu estou. A gente tem aquela coisa de adaptar ao grupo, eles tem que me conhecer, e eu a eles. Em relação a parte física e técnica estou bem, joguei 35 partidas desde janeiro. Espero ter uma oportunidade em breve”, concluiu.

Quando saiu do clube, com 19 anos, ainda era um garoto buscando seu espaço no futebol. Retorna aos 27, número que ir

á usar em sua camisa, com algumas diferenças.

“Mudou muita coisa, minha barba está maior, vou ser pai, passei por oportunidades diversas, que fizeram eu crescer. Volto mais seguro, mais certo do que sou e o que posso oferecer. A dificuldade na base é normal pela grandeza do clube. É difícil, a competitividade é grande. Tem que saber entender isso. O futebol dá oportunidade para todo mundo. Acho que eu soube aproveitar e estou voltando.”

A cobertura completa de tudo sobre o futebol brasileiro você confere nesta terça-feira (11), no Caderno de Esportes, às 19h, e no Jogando em Casa, às 21h, no EI MAX.

Esporte Interativo