Larissa e Talita faturam 5º ouro seguido no Mundial

larissa-e-talita_originalLarissa e Talita derrotam holandesas e conquistam o título do Grand Slam de Moscou(Harry Engels/FIVB/Getty Images)

Larissa e Talita seguem imbatíveis no Circuito Mundial de Vôlei de Praia. Na primeira participação das brasileiras na temporada, elas mostram como estão acima do nível geral estão para faturar o título do Grand Slam de Moscou (Rússia), neste domingo, vencendo na final as holandesas Meppelink/Van Iersel, por 2 sets a 0 (parciais de 21/17 e 21/14).

Desde que Larissa desistiu da aposentadoria para voltar ao vôlei de praia, em meados do ano passado, ela e Talita participaram de sete eventos do Circuito Mundial. Perderam nas oitavas de final em Haia (Holanda) e Long Beach (EUA), os dois primeiros torneios em que jogaram juntas, e depois foram campeãs das etapas de Grand Slam de Klagenfurt (Áustria), Stare Jablonki (Polônia) e São Paulo, no ano passado, além de terem vencido o Open de Parana (Argentina).

Se forem considerados também os resultados do Circuito Brasileiro, que agora contam pontos simbolicamente para o ranking mundial, são mais sete títulos em oito eventos. Assim, o resultado de Moscou foi só a confirmação do favoritismo de Larissa e Talita na busca por uma vaga nos Jogos do Rio, em 2016.

Afinal, o torneio em Moscou marca o início da corrida olímpica para as dupla nacionais. Pelo que definiu a Confederação Brasileira de Vôlei (CBV), o ranking vai computar os oito melhores resultados entre os 10 principais torneios do Circuito Mundial, sendo o primeiro deles o Grand Slam de Moscou. A dupla campeã deste ranking vai para a Olimpíada do Rio e a segunda colocada terá prioridade de convocação.

Com o título em Moscou, elas têm 800 pontos. Lili/Carol Horta ganhou 480, contra 360 de Ágatha/Bárbara Seixas, Maria Clara/Carol e Juliana/Maria Elisa. Na próxima semana, Maria Clara/Carol, Lili/Carol Horta e Fernanda Berti/Taiana terão que jogar o country cota do Grand Slam de Porec (Croácia), brigando por uma vaga no quali. Larissa/Talita e as demais duplas femininas brasileiras estão na chave principal.

Masculino – Entre os homens, o dia não foi bom para o Brasil em Moscou. Se até então as duplas brasileiras só haviam sido derrotadas em confrontos contra outros times do País, na decisão da medalha foram dois revezes. Só Evandro/Pedro Solberg foi ao pódio, com prata.

Os cariocas, que jogam o primeiro torneio de Circuito Mundial juntos, não tiveram boa atuação na final e perderam por dupla 21/19 para Herrera/Gavira. Os espanhóis nunca haviam conquistado o ouro em um evento deste porte.

Na decisão do bronze, Alison/Bruno Schmidt também não conseguiram confirmar o favoritismo, sendo derrotados por Erdmann/Matysik (Alemanha), por 2 a 0, com parciais de 21/19 e 21/17, em apenas 39 minutos de partida.

No masculino, a corrida olímpica começa com Evandro/Pedro Solberg na frente, com 720 pontos. Alison/Bruno somaram 560, enquanto Ricardo/Emanuel tem 480 e Álvaro Filho/Vitor Felipe soma 360. Dessas quatro duplas, só Álvaro/Vitor Felipe começa do country-cota em Porec. Os demais estão na chave principal.

(Com Estadão Conteúdo)