Lava Jato: Hugo Motta diz que vai revelar nomes dos investigados pela Kroll

hugo-motta lava jatoO presidente da CPI da Petrobras, deputado Hugo Motta (PMDB-PB), afirmou nesta quarta-feira (5) que vai apresentar aos integrantes da comissão os nomes de todos os investigados pela empresa Kroll e que os deputados irão decidir quais serão alvo de um aprofundamento da investigação.

Logo no início dos seus trabalhos, em março, a CPI contratou a empresa de investigação Kroll por cerca de R$ 1 milhão, com o objetivo de rastrear contas no exterior dos delatores da Operação Lava Jato, o que poderia fragilizar a credibilidade dos depoimentos e beneficiar os políticos investigados.

Os nomes dos investigados, porém, têm sido mantido sob segredo da maioria dos integrantes da CPI –apenas Hugo Motta e o sub-relator André Moura (PSC-SE) têm acesso a essas informações.
O jornal “O Estado de S. Paulo” informou no último dia 30 que a cúpula da CPI pediu à Kroll que priorizasse a investigação do lobista Julio Camargo, que disse ter pago propina de US$ 5 milhões ao presidente da Câmara, Eduardo Cunha, que controla a CPI por meio de seus aliados.

Motta já havia afirmado que, em uma segunda fase da investigação, a Kroll iria focar em alguns poucos alvos, com o objetivo de reduzir o custo, já que deverá ser feito um novo contrato. Ele nega, porém, que foi priorizado Julio Camargo e diz que ainda não houve decisão para isso.

Nesta quarta, Motta afirmou à comissão que fará uma reunião para informar os nomes dos investigados e para pedir à CPI que decida quais serão os alvos prioritários.

“Vamos realizar uma reunião entre os membros da CPI para discutirmos a contratação, fazendo o esclarecimento de todos os nomes. Eu vou apresentar todos os nomes, apresentar o relatório que foi entregue, e a CPI irá decidir quantos a Kroll irá investigar, quem a Kroll irá investigar, e se iremos contratar a Kroll [para a nova fase] ou não”, afirmou Hugo Motta.

Parlamentares fizeram cobrança sobre esse tema na sessão e afirmaram que a decisão veio tarde. “Fico feliz de ouvir de vossa excelência que depois de 5 meses de CPI vamos abrir a caixa-preta da Kroll”, afirmou o deputado Ivan Valente (PSOL-SP).

Folha de São Paulo