Leto Viana conhecido como “tranca ruas” acaba sessão especial no grito em Cabedelo.

leto-viana2Sem mais nenhuma novidade da gestão em Cabedelo, prefeito Leto Viana aprontou mais uma na cidade portuária nesta quinta-feira (27), em uma sessão especial proposta pelo vereador de oposição Eudes Souza, que discutia a situação dos servidores públicos em geral da cidade de Cabedelo, o prefeito chegou de última hora na sessão desacatou e por pouco não agrediu o deputado estadual Anísio Maia e o vereador  Eudes  Souza, que foi preciso a segurança da Câmara Municipal intervir como tanto a guarda municipal e por último a polícia militar, para acalmar os ânimos do então prefeito brigão conhecido “por tranca ruas” e que a população de toda a cidade tem medo dele.

De acordo com as informações do vereador Eudes Souza (PP), a sessão especial de sua autoria foi para discutir a situação dos servidores de Cabedelo, uma reivindicação antiga da categoria que desde que o prefeito Leto Viana chegou a assumir o comando da prefeitura, que todos os servidores vêm sofrendo retaliações nos seus contracheques quando vão receber seus salários trabalhados alem de perdas salariais como gratificações, geads, terço de férias dos efetivos, e dos direitos adquiridos que o prefeito se nega a pagar, tendo como prioridade na sua gestão os cargos de confiança, ou seja, os comissionados que chega atingir a “folha de pagamento com mais de 1 milhão de reais mês”, afirmou o vereador de oposição.

Conforme ainda o vereador Eudes Souza disse que o prefeito Leto Viana assumiu  a gestão que o grupo de 04 vereadores  vêm tentando a ajudar a administrar a gestão e fiscalizando, mas ele o prefeito, não aceita e não ouve ninguém a não ser a sua família, quando percebemos que não tinha jeito, levamos ao conhecimento da população portuária. O prefeito Leto não aceita de jeito nenhum o contraditório e partiu para agressão desde o início de seu mandato, “são verdadeiros desmandos com os recursos públicos que a cidade vem sendo penalizado e agora atingiu os servidores com as perdas salariais nos contracheques e o prefeito se nega a pagar, enfatizou o vereador de oposição.

Vereador Eudes disse ainda, que o deputado estadual Anísio Maia na sessão especial apenas sugeriu ao prefeito que ocupava a tribuna naquele momento para exonerar os cargos comissionados que somam mais de 1 milhão por mês ou reduzir ao autos salários que chagam a 10 mil reais , daí então, o prefeito ficou furioso e descontrolou-se e começou agredir verbalmente todo mundo como se fosse o dono daquela casa legislativa, e que o seu secretário de comunicação em vez de pacificar contribuiu ainda mais que foi pra cima do deputado para tentar agredi-lo, aí começou a baixaria no plenário bate boca, empurra, gritos e com agressões e insultos, pelos quais foi preciso chegar a polícia para acalmar a sessão especial que terminou com um fim melancólico sem resultado devido as agressões do prefeito que não respeita ninguém na cidade e nem tão pouco o contraditório das barbaridades cometidas pela gestão que administra como se fosse uma bodega, declarou Eudes de Souza.

Os convidados e os servidores da prefeitura de Cabedelo saíram da sessão especial revoltados e indignados e escoltados por seguranças temendo retaliações por parte dos seguidores do prefeito, que ele próprio incita a violência e está conhecido na cidade por “Tranca ruas de Cabedelo”, o deputado estadual Anísio Maia prometeu denunciar a gestão e os desmandos da gestão de ‘Leto Viana’ na tribuna da Assembleia Legislativa da Paraíba, além dos vereadores de oposição que vão levar mais uma dezena de denúncias ao ministério público para que sejam tomadas as devidas providencias contra a gestão que até agora os recursos só fazem entra nos cofres da cidade e ninguém sabe o destino para aonde está indo, a não ser do prefeito e sua família, finalizou Eudes de Souza.

 

Lamartine do Vale, do Paraíba Urgente.