Líder muçulmano de país cristão foge rumo ao exílio na África - :: Paraiba Urgente :: Portal de Notícias

Líder muçulmano de país cristão foge rumo ao exílio na África

pais africanoDjotodia é o primeiro líder muçulmano da República Centro-Africana – nação que é majoritariamente cristã. Ele chegou ao poder em março de 2013, após derrubar o presidente anterior em um golpe.

Desde o mês passado, a violência sectária entre cristãos e muçulmanos na República Centro-Africana já deixou pelo menos mil mortos. Djotodia renunciou à Presidência na sexta-feira, em uma tentativa de conter o conflito, mas milícias rivais continuam lutando.

Acredita-se que 20% da população total do país – estimada em 4,6 milhões – deixaram suas casas. A República Centro-Africana vive agora uma crise com seus refugiados, já que não há comida suficiente para todos nos acampamentos provisórios.

A ONU alertou que uma crise humanitária é iminente. Centenas de cidadãos estrangeiros estão sendo retirados do país pela Organização Internacional de Migração.

Violência sectária

Michel Djotodia. Foto: AFPMichel Djotodia chegou ao poder com ajuda de milícias, mas não conseguiu conter violência

O próprio Michel Djotodia chegou ao poder no ano passado com a ajuda da violência de milícias. Assim que assumiu a Presidência, ele tentou desmantelar o grupo rebelde Seleka, que apoiara sua ascensão. No entanto, o ex-presidente nunca conseguiu controlar o grupo.

A violência do Seleka deu origem a milícias cristãs. A União Africana e a França enviaram, respectivamente, 4 mil e 1,6 mil soldados para tentar conter o conflito.

A renúncia de Djotodia levou milhares de cristãos às ruas. Eles acreditam que a saída do ex-presidente abrirá caminho para a volta de um líder cristão ao país.

A história moderna da República Centro-Africana – ex-colônia francesa – é marcada por violência. Desde a independência em 1960, o país teve oito golpes de Estado.