MÃE DE PACIENTE DEFENDE MÉDICO CUBANO DE UM SUPOSTO ERRO NA BAHIA

images-cms-image-000344626 (1)O sucesso do Programa Mais Médicos, atestado pela população assistida, ainda não foi suficiente para pôr fim às tentativas de profissionais brasileiros e de políticos de denegrir a imagem dos estrangeiros.

A nova investida aconteceu no povoado de Viveiros, no município de Feira de Santana. Uma médica local, cujo nome não foi divulgado, escaneou e divulgou na internet receita do cubano Isoel Gomez Molina.

Ele receitou a uma criança de um ano e três meses, verbalmente, uma gota por quilo de dipirona sódica (analgésico) ao menino de dez quilos. Mas quando a mãe da criança, a diarista Gilmara Santos, foi procurar o medicamento na Policlínica, no bairro Feira 10, uma profissional teria visto o “erro” na receita (40 gotas e não dez).

A Secretaria da Saúde de Feira de Santana, cidade governada pelo prefeito José Ronaldo, do DEM, afastou de imediato o médico cubano de suas funções. Um dia depois, do afastamento do médico Isoel, nesta quinta-feira (21), o líder do governo na Assembleia Legislativa, deputado Zé Neto, denunciou a descoberta de que a médica que fez o alarde na internet é ligada a vereadores do DEM em Feira.

A Secretaria de Saúde do Estado criou uma comissão interna para apurar o caso e concluiu que o médico cubano não receitou medicamento em dosagem errada à criança e a própria mãe do paciente disse em entrevista que entendeu a dosagem e ainda chamou a médica que denunciou o suposto erro de “antiética”.

“Ele falou que era para dar 10 gotas. Mas só que o povo na zoada, na agonia, ele prescreveu na receita 40 gotas, mas só que ele me explicou direitinho”, garantiu a mãe do menino. Isoel Gomez já vai voltar a trabalhar na próxima segunda-feira (25) com autorização da secretaria estadual de saúde.

Marcos Cavalcanti com BAHIA 247