Mágico chinês ganha competição radical e vira Papai Noel na Lapônia - :: Paraiba Urgente :: Portal de Notícias

Mágico chinês ganha competição radical e vira Papai Noel na Lapônia

papai noel mais caroO Brasil bem que tentou, mas quem levou o título de Olimpíada de Papais Noéis foi Plato Chan, um engraçado mágico chinês de 27 anos, de codinome Santa Banana, em competição realizada no final de novembro na pequena cidade de Gallivare, na Lapônia sueca.

O vilarejo de pouco mais de 18 mil habitantes fica completamente tomado por turistas do mundo inteiro que vem de longe para conferir de perto as provas engraçadas dos participantes de países. Indicados diretamente pelo Papai Noel do ano anterior, nesse caso o sueco Sivert Svensson, os concorrentes vieram de lugares tão distantes como Japão, França, China, Espanha, Colômbia, Canadá, Noruega, Ilhas Canárias, Suécia e até Brasil.

A competição, que já tem dez anos de existência, é realizada ao ar livre, na neve, em temperaturas abaixo de 15 graus, e oferece provas árduas como corrida de trenó, entrega de presentes, campeonato de touro mecânico e escalada de chaminé para os destemidos candidatos.

Com o codinome natalino de Santa Henry, o brasileiro Henry Marinho Faiacida é um engenheiro de 28 anos, que mora há dois na França, gosta de feijoada, jardinagem, tênis, musica e joga cubo mágico, de acordo com sua ficha de inscrição publicada no site do festival.

Ainda de acordo com sua ficha de participante, a estratégia de Santa Henry para ser o vencedor do torneio era a entrega de presentes artesanais feitos de madeira por ele mesmo, bom sensor de humor peculiar dos brasileiros e um ingrediente especial – cantar ao descer da chaminé para o cachorro de plantão não acordar e o atacar.

Apesar dos seus esforços intercontinentais, não foi dessa vez que o nosso candidato foi coroado, e o título foi para Hong Kong, terra natal do Papai Noel Santa Banana, que gosta de assistir a desenhos animados, sorrir, dormir e, é claro, comer bananas.

Ampliar

Papais Nóeis radicais17 fotos

16 / 17

Papai Noel surfista pega onda em Bali, na Indonésia Made Nagi/EFE

 

Papais Noéis também praticam esportes radicais

Nessa época do ano o espirito de Papai Noel faz com que surjam diferentes e curiosas competições com pessoas vestidas de velhinhos de roupa vermelha e barba postiça. Canadá, Estados Unidos, Espanha, Irlanda, China e Coréia do Sul realizam corridas anuais com milhares de participantes. Na China e na Coreia essas competições se realizam em ambientes fechados como em shoppings. Em outros locais simpatizantes mais radicais optam por provas de escalada esportiva em grupo, competições de snowboard, stand up paddle, surfe, skate, esqui, mountain bike, paraquedismo e até bungee jump.

Mas um personagem em especial tem muito trabalho nessa época do ano, e sem muita competição. É o jornalista, fotógrafo, professor de fotojornalismo e apresentador do programa de TV Comunidade em Ação, da JustTV, Jotta Santana. Natural de Itapeva (SP), Jotta, tem um filho de 42 anos e outro de 38 anos.  Embora não revele sua idade, com sua barba e cabelos brancos originais, Jotta é o esteriótipo característico do bom velhinho.

Independentemente da idade secreta, Jotta pratica motociclismo de estrada, ciclismo, stand up paddle (prancha de surfe de pé) e, para se manter em forma, troca sua rotina de reportagens fotográficas nesse período para fazer a alegria da criançada em shoppings de São Paulo.

“Já tive momentos emocionantes nessa vida de Papai Noel. A mais recente aconteceu na semana passada, quando um garoto de 11 anos me pediu ao invés de brinquedo, muita paz e saúde para a família, porque o pai fuma demais”, conta encantado com a cena.

A bordo de sua moto, o jornalista especializado em duas rodas já distribuiu presentes para crianças carentes,  e sempre é confundido com o personagem que enfeita as casas em tempo de Natal. Mas questionado sobre qual presente ele gostaria de ganhar, ele se limita a uma gostosa gargalhada. “Ho ho ho”.