Maia indica que estados e municípios estarão fora da reforma

Maia indica que estados e municípios estarão fora da reforma

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM), afirmou nesta sexta-feira (5) que a inclusão de estados e municípios na reforma da Previdência não será possível já que “inviabiliza a votação” da proposta no plenário da Casa. Maia quer garantir uma economia de 950 bilhões, em 10 anos, com a reforma da Previdência aprovada. O deputado federal falou com a imprensa em evento da XP Investimento, em São Paulo.

O presidente da Câmara acredita que se as federações fossem incluídas no texto, a consequência seria uma perda de 50 a 60 votos em favor da proposta.
Segundo Rodrigo Maia, a exclusão é resultado de escolhas políticas. “Alguns governadores compreenderam que era mais fácil assumir esse enfrentamento em suas assembleias legislativas do que votar a favor de uma reforma que foi encaminhada pelo governo Bolsonaro. Foi mais uma questão política do que uma questão técnica.”

Sobre o possível destaque na proposta que beneficie policiais com regras mais brandas, Maia afirma que todas as categorias precisam se esforçar para aprovação de uma reforma ideal. “Tirar um grupo do esforço que milhões de brasileiros estão fazendo dá a sinalização de que não é de fato uma reforma igual para todos. Eu espero que a gente não tire nenhuma categoria no plenário.” O deputado ainda afirma que o projeto de mudanças nas aposentadorias dos militares poderá ser votado até o fim de agosto.

O presidente da Câmara também indicou que a Comissão Especial para analisar a proposta de reforma tributária de autoria do deputado Baleia Rossi (MDB) será instalada na semana que vem. “A proposta que vier do governo vai ser apensada e vai ser tratada junto com a do Baleia como uma proposta única.”

*As informações são da repórter Victoria Abel