Mais de 30 cidades paraibanas já não tem mais água nas torneiras e 27 decretaram situação de emergência

seca 27 cidadesOs dados são preocupantes. A seca prolongada na Paraíba já fez vitimas 39 cidades que não mais contam com água nas suas torneiras. O governo federal já decretou no final de maio estado de calamidade pública em 27 municípios paraibanos, mas a estiagem se prolonga é outras 64 cidades já entraram em racionamento.

E com o prolongamento da seca, mais três cidades do Estado entraram em colapso, este mês: Teixeira, Matureia e Boa Ventura. Com essas três, segundo a Companhia de Água e Esgotos da Paraíba (Cagepa), já chega a 39 o número de localidades onde não chega mais água nas torneiras de seus habitantes. Atualmente, segundo o último relatório da Cagepa, 37 cidades estão em alerta e 66 municípios, oito distritos e um povoado seguem em racionamento. A seca que se estende há quatro anos na região pode ser comprovada em números e no nível baixo dos mananciais.

De acordo com a Agência Executiva de Gestão das Águas do Estado (Aesa), a capacidade hídrica da Paraíba é de 3,7 bilhões de m³, mas atualmente conta com apenas 755 milhões de m³. Ou seja, hoje o Estado usa apenas 20,1% dos seus mananciais.] As cidades que já não mais tem nem um pingo de água nas suas torneiras são: Montadas; Areial; Algodão de Jandaíra; Cuité; Nova Floresta; Serra Redonda; Remígio, Esperança, Distrito São Miguel, Distrito Lagoa do Mato e Distrito Cepilho; Puxinanã; Riacho Sto. Antonio; Distrito Pindurão; Desterro e Cacimbas; Teixeira e Matureia; Princesa Isabel; São João do Rio do Peixe; Carrapateira; Diamante; Boa Ventura; Triunfo; Distrito de Gravatá; Bernardino Batista; Bananeiras; Solânea; Cacimba de Dentro, Araruna, Riachão, Tacima, Dona Inês, Damião, Dist. Barreiros, Dist. Logradouro, Dist. Cozinha, Dist. Cachoeirinha e Dist. de Bola.

Situação de emergência – A portaria da Secretaria Nacional de Proteção e Defesa Civil, órgão do Ministério da Integração Nacional, foi publicada recentemente no Diário Oficial da União reconhece a situação de emergência em 27 dos 223 municípios paraibanos devido aos efeitos da seca. No total a Secretaria Nacional de Proteção e Defesa Civil, órgão do Ministério da Integração Nacional, reconheceu situação de emergência em 94 municípios do Nordeste. Além da Paraíba, o Ceará registrou 67 municípios em situação de emergência, conforme os dados da Sedec.

De acordo com o gerente executivo de Proteção e Defesa Civil da Paraíba, George Sabóia, a nova lista de municípios divulgada ontem no Diário Oficial da União corresponde a uma renovação da lista anterior. “Esses municípios já estavam em situação de emergência e continuam assim. A lista anterior saiu de vigor no começo deste mês, essa de agora é uma renovação”, explicou Sabóia. Os municípios que continuam em situação de emergência na Paraíba são: Alagoa Grande, Alagoa Nova, Araçagi, Areia, Belém, Caldas Brandão, Capim, Cuité de Mamanguape, Duas Estradas, Guarabira, Gurinhém, Juarez Távora, Lagoa de Dentro, Mamanguape, Matinhas, Mulungu, Pilar, Pilões, Pirpirituba, Pedro Régis, Rio Tinto, São José dos Ramos, São Miguel de Taipu, Serra da Raiz, Serra Redonda, Sertãozinho e Sobrado.

Segundo o órgão do governo, após o reconhecimento de situação de emergência pelo governo federal, o município pode pedir ajuda para as ações de resposta, que são aquelas voltadas a socorro, assistência e estabelecimento de serviços essenciais, e assim solicitar recursos para as ações de reconstrução das áreas atingidas.

Racionamento – As poucas precipitações, agravadas pelo quarto ano consecutivo de seca, fazem com que 64 municípios tenham que fazer racionamento de água. São eles, Aarra de São Miguel; Umbuzeiro; Areia; Campina Grande; Barra de Santana; Caturité; Queimadas; Pocinhos; Lagoa Seca; Matinhas; São Sebastião de Lagoa de Roça; Alagoa Nova; Boqueirão; Boa Vista; Cabaceiras; Soledade; Juazeirinho; Cubati; Pedra Lavrada; Olivedos; Sossêgo; São Vicente de Seridó; Barra de Santa Rosa; Picuí; Frei Martinho; Nova Palmeira; Aroeiras; Gado Bravo; Nazarezinho; Bom Sucesso; Brejo dos Santos; Santa Cruz; Vierópolis; Lastro; São Francisco; Riacho dos Cavalos; Sousa; Marizópolis; Jericó; Mato Grosso; Itaporanga; Imaculada; Belém; Caiçara; Logradouro; Alagoa Grande; Pirpirituba; Sertãozinho; Serra da Raiz; Duas Estradas; Lagoa de Dentro; Pilões; Cajazeiras; São José de Piranhas; Monte Horebe; Congo; Sumé; Monteiro; Prata; Ouro Velho; São José dos Cordeiros; Serra Branca; Parari e Livramento.

 

PBAgora