Mais de 900 professores de Santa Rita ficam sem receber salários de maio e ocupam dependências da prefeitura e exigindo dinheiro

IMG_20150608_103121247Cerca de mais de 900 professores da rede municipal de ensino da prefeitura de Santa Rita mais uma vez revoltados e indignados com o corte de seus salários ocuparam nesta segunda-feira (8) pela manhã as dependências da secretaria de administração da prefeitura exigindo dinheiro do mês de maio bloqueados que estão em greve a mais de 45 dias no município e sem solução para acabar com o movimento.

Conforme o presidente do sindicato José Farias disse na secretaria de administração juntamente com uma multidão de professores que a greve no município é legal e que não houve nenhuma notificação judicial para que o prefeito Reginaldo Pereira bloqueasse os recursos sem nenhuma comunicação prévia a categoria “não arredamos o pé daqui sem nossos salários”, os professores ocuparam as dependências da secretaria de administração e fazem plantão até receber seus salários, disse o sindicalista.

A secretária de administração Vilma Lima afirmou que não tem previsão para desbloquear os salários e que a prefeitura apresentou uma proposta 4% e ficou acordado que os professores voltariam para a sala de aula. O presidente do sindicato respondeu que a proposta da prefeitura foi rejeitada pela categoria em assembleia geral ordinária na última quarta, e os professores querem de toda forma os seus salários, que a greve não foi decretada ilegal que estamos reivindicando 13,01% e 8,8% para apoio da educação que através do MEC e FNDE, afirmou José

A confusão é muito grande na secretaria de administração lotada de professores e de servidores da saúde revoltados e indignados pelo corte de seus salários além de que alguns professores receberam seus salários com corte de R$ 400, 00 nos contracheques sem qualquer critério estabelecido por lei, “como revelou a servidora Maria de Jesus que é presta serviço a secretaria de saúde a 16 anos e que recebeu seu salário defasado sem a insalubridade e o SUS”, declarou.

Segundo informações obtidas pela reportagem do Paraíba Urgente a cúpula da prefeitura se reuniu com o prefeito Reginaldo Pereira, o chefe de gabinete Manoel Serejo, a secretária de finanças Vera Lima, sem representantes do sindicato. Segundo o presidente do Sinfesa José Farias se dirigiu ao Ministério Público, enquanto que os professores fazem vigília na parte interna e externa da secretaria de administração e só saem da secretaria com seus salários em dia.

Até o presente momento não existe ainda uma solução para pagar os professores e acabar com o impasse, prejudicando cerca de mais de 16 mil alunos da rede municipal de ensino, haja vista, que o presidente do sindicato José Farias ingressou com uma ação na justiça requerendo um bloqueio em todas as contas bancárias da prefeitura de Santa Rita, pelo qual já aconteceu por falta de pagamento dos servidores da saúde.IMG_20150608_103130884[1]

IMG_20150608_104049463[1]

IMG_20150608_104219763[1]

IMG_20150608_103113953[1]

IMG_20150608_103130884[2]

Lamartine do Vale, do Paraíba Urgente.